FBVA atrás das “placas treta”

FBVAUm ofício do último dia 9 de julho, publicado no site da Federação Brasileira de Veículos Antigos informa que a entidade esteve em reunião com representantes do Denatran e está recolhendo material que envolva veículos com placas preta visivelmente irregulares, para que seja encaminhado a este órgão. Espera-se que com isso seja possível tomar as medidas cabíveis contra os clubes responsáveis pela emissão destes certificados de originalidade.

Vale destacar que no dia 5 de julho, durante o XIV Encontro AVA-JF de Veículos Antigos, na cidade de Juiz de Fora (MG), o presidente da FBVA, Roberto Suga, que assina o texto abaixo, fez questão de dizer que a entidade está trabalhando junto ao Denatran para que uma placa especial aos veículos antigos modificados seja implantada. Portanto, os proprietários destes carros não foram esquecidos.

Segue o texto, na íntegra:

Prezados Senhores;
Diretores Executivos, Diretores Regionais, Membros do Conselho Fiscal e Membros do Conselho Consultivo da FBVA;
Presidentes de Clubes Membros FBVA;

Conforme reunião realizada no final do mês de Junho, entre Diretores da Federação Brasileira de Veículos Antigos – FBVA e Diretores do Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN, em Brasília/DF, ao apresentar o contexto atual sobre emissões de Certificados de Originalidade para veículos antigos, nossa entidade foi solicitada a auxiliar, apontando irregularidades vistas em nosso segmento, para que o órgão possa tomar as devidas providências, principalmente quanto as Associações emissoras destes Certificados.

Desta forma, solicitamos aos Senhores, que possam nos enviar material para que a FBVA providencie um dossiê, contendo material suficiente o bastante para as providências do DENATRAN.

Para que possamos ter argumentos o suficiente junto ao DENATRAN, bem como facilidade de entendimento destes casos, pela Diretoria do Departamento Nacional de Trânsito, nossa sugestão e linha de trabalho neste momento, deverá ser em cima das verdadeiras “aberrações”, ou seja, veículos de fácil visualização de itens que o descaracterizam e o deixam em desacordo com aquilo que buscamos em nossas diretrizes e procedimentos.

Para que a denúncia tenha fundamento, será essencial que algumas informações sejam recolhidas, como seguem:

– Fotos claras do veículo denunciado;
– As fotos devem mostrar a placa do veículo com nitidez (sem deixar dúvidas quanto a seus caracteres e a cidade/estado em que o auto foi emplacado);
– Deverá ser feito um descritivo das irregularidades verificadas (e que deverão ser facilmente identificadas pelas fotos);
– Se possível, e muito importante, informar o clube emissor de tal Certificado.
– Se possível, cópia do Certificado de Originalidade;
– Demais documentos que entender ser importante ao processo.

Esta denúncia deverá ser enviada para o e-mail da FBVA – fbva@fbva.org.br e será recebida em caráter confidencial, sendo repassado somente o material para o órgão público competente, como sendo uma denúncia da FBVA.

A FBVA entende ser esta abertura, o início de uma grande parceria com o DENATRAN, quanto a nossas reivindicações para o antigomobilismo. Obviamente, esperamos usar desta possibilidade, de forma responsável e consciente. Contamos com a colaboração e apoio de todos.

Sem mais para o momento, desde já somos gratos pela atenção e renovamos nossos protestos de consideração e apreço.

Atenciosamente

Roberto Suga
Presidente”

O texto também pode ser conferido no próprio site da Federação. Vamos colaborar com a FBVA e torcer para que tenhamos dias melhores com relação aos veículos de coleção.

Auto Mecânica Passat

Créditos: Google Street View

Créditos: Google Street View

Não conheço o local e nem tenho informações sobre os serviços prestados. Mas convenhamos que esse nome chama a atenção para quem é proprietário de um Passat. Fica em Curitiba. Resta saber se algum leitor da cidade conhece a oficina pra falar um pouco mais.

E você conhece alguma outra empresa que faça uma homenagem ao Passat no seu nome? Mande pra cá!

Formalização do Passat Clube – RJ

Alguns dos exemplares do Passat Clube - RJ presentes no domingo

Alguns dos exemplares do Passat Clube – RJ presentes no domingo

No último domingo, dia 21 de junho, quando o Passat comemorava 41 anos de lançamento no Brasil, o Passat Clube – RJ dava prosseguimento as comemorações pelos seus 10 anos e promovia sua assembléia de fundação formal. Durante o 14º Encontro de Veículos Nacionais Antigos, realizado pelo AGMH, os associados presentes se reuniram no ônibus Caio Amélia 87/88, que foi da frota da Marinha até 2004 e hoje pertence ao sócio André Simas. O ônibus foi devidamente preparado para a ocasião, com um pequeno escritório para digitação e impressão dos documentos necessários, além do letreiro com o nome do clube.

Passat LSE 1980 e a "sede móvel", Caio Amélia 87/88, onde a reunião foi realizada

Passat LSE 1980 e a “sede móvel”, Caio Amélia 87/88, onde a reunião foi realizada

Durante a reunião, o estatuto do Passat Clube – RJ foi aprovado e a diretoria eleita, além da discussão sobre assuntos gerais pertinentes ao início das atividades formais do clube. Os trâmites legais para a conclusão do registro junto ao cartório responsável, além da Receita Federal, já começaram. Não temos por enquanto conhecimento de outro clube de Passat que tenha sido registrado como pessoa jurídica e se for este realmente o pioneiro, esperamos que isso acabe incentivando outros clubes a fazerem o mesmo e se fortalecerem no cenário do antigomobilismo brasileiro.

A diretoria, com gestão até o dia 20 de junho de 2017, ficou assim composta:

  • Diretor Presidente: André Grigorevski
  • Diretor Social: Mario Silva
  • Diretor Financeiro: André Simas
  • Presidente do Conselho Fiscal: José Carlos Miranda
  • 1º Conselheiro: Fábio Bittencourt
  • 2º Conselheiro: Bruno Lara
  • Suplentes do Conselho Fiscal: Michael Sgarbi, Ian Felipe Barros e Fábio Girão

Gonki bez finisha

gonki02E temos mais Passat no video… Dessa vez, no filme Gonki bez finisha (Гонки без финиша), que significa algo como “corrida sem linha de chegada”. Uma produção de 1977 da União Soviética. Não consegui uma sinopse do filme, mas é fácil perceber que a trama gira em torno de uma fábrica de carros. A história é gravada na planta da fábrica da Moskvitch, um prato fundo e cheio pra quem, assim como eu, tem curiosidade por marcas como essa, praticamente desconhecidas no Brasil. O vídeo está hospedado no Youtube e pode ser assistido na íntegra.

gonki01E o Passat aparece logo no início do filme, pouco antes dos 2 minutos, quando um executivo da empresa soviética visita outras fábricas européias para avaliar os modelos em produção. O modelo 4 portas, possivelmente 1975 e com os lavadores de faróis destinados ao mercado sueco, aparece sendo finalizado na linha de montagem, com o emblema VW tampado. Após o personagem entrar no Passat, a imagem é cortada rapidamente para o interior de um Peugeot 504 e não localizei mais nenhum Passat nos trechos de filme que assisti. Passando rapidamente o cursor pelo vídeo, é possível encontrar também modelos como Ford Escort, Skoda, Dacia, Karmann-Ghia, Toyota Celica, além de diversos diversos modelos produzidos na União Soviética. Há várias cenas de rally que parecem bem interessantes.

Se o filme é bom, provavelmente é algo que nunca saberei. Mas algumas cenas já valeram a experiência.

Veneno AntiMonotonia

cassia02Já se passaram quase 14 anos, desde aquele finalzinho de 2001, quando Cássia Eller nos deixou, em um episódio polêmico, assim como foi a sua vida, e que não nos cabe relembrar aqui. O fato é que poucos artistas fazem tanta falta no cenário brasileiro quanto ela ainda faz.

E foi uma grata surpresa quando hoje no grupo do Clube do Passat do Facebook, foi publicado o link de um vídeo do programa Video Show, que relembrou uma matéria sobre a cantora e seu filho pequeno Chicão. Na matéria, gravada em 1994, Cássia Eller vai a um quiosque da praia com seu filho, em um programa bem família, a bordo de um Passat preto. Com alguns acessório de época, ficou um pouco difícil reconhecer a versão do carro, possívelmente 1983 ou 1984, se não tiver sofrido nenhuma modernização. Existe até a chance de ser um raro Sport. Quem sabe…

cassia01Fiquem com o link para a matéria, matem um pouco das saudades dessa grande artista brasileira e confiram o Passat.

Ein neuer Wind

nico01

Créditos: CineCars

Uma bela matéria do site holandês CineCars (“Nice people drive nice cars”, como diz o slogan deles), mostra o impecável Passat L 1974 da foto acima. O carro pertence a Nico Hobma, de 46 anos, que conta que sua família teve um Passat idêntico quando ele era criança. O nome da cor, curiosamente se chama Vermelho Fênix, que aqui no Brasil batizou o vermelho metálico usado por volta de 1986. Nico conta que o Passat teve breve história na sua infância, pois após dois meses sofreu um acidente que o levou a perda total.

Em 2010 ele adquiriu o Passat da foto e o restaurou completamente, a ponto de o considerar possivelmente o melhor da Holanda. A configuração deste carro é bem curiosa pra nós brasileiros, já que aqui não tivemos a opção dos faróis oblongos e nem o modesto motor 1.3.

Vale a pena conferir a matéria, as fotos e o vídeo (este, com legendas em inglês pra facilitar a nossa vida). Tudo neste link aqui.

Um guia para a placa preta

destaque_placapretaAcaba de ser publicado um novo artigo na Home-Page do Passat, sobre as tão faladas e muitas vezes desejadas placas pretas que identificam um veículo de coleção. Tentamos reunir as principais informações para esclarecer as dúvidas que mais aparecem quando o assunto é a placa preta. Desde a sua criação e o que diz a legislação, passando pelas entidades que podem conceder o certificado de originalidade e até mesmo da corrupção que existe nesse meio, através de certificados de originalidade concedidos para veículos bastante descaracterizados.

Como todo texto que envolve um assunto complexo, estamos sujeitos a erros ou mesmo a faltar alguma informação importante. Portante, estamos sempre abertos a sugestões para melhorar e ajudar ainda mais não apenas os donos de Passat, mas os donos de carros antigos em geral que se interessem pelo assunto.

Para ler a matéria, basta acessar este link.

FBVA divulga “Carta de São Paulo”

FBVAA Federação Brasileira de Veículos Antigos divulgou há alguns dias o documento que ficou conhecido como “Carta de São Paulo”, que é o resultado obtido durante as reuniões do II Workshop Nacional da FBVA, realizado no final de 2014 na capital paulista. O documento traz, entre outros tópicos importantes tratados durante o evento, alterações no procedimento de avaliação de veículos para obtenção da placa preta e que passam a valer para os processos realizados pela entidade.

Fazendo uma rápida análise no texto do documento, no que concerne de importante aos proprietários de Passat interessados em obter o Certificado de Originalidade através de um clube federado, passa a valer o uso de acessórios, desde que sua comercialização na época da fabricação do veículo seja comprovada (por algum anúncio de revista, por exemplo), e “com pontuação inferior àquela deferida ao mesmo item se fosse original ou opcional de fábrica“.

As regras sobre o uso de rodas diferentes, o que sempre é um tópico polêmico e o principal item excludente visto em veículos com placa preta irregular, também foram alteradas. O documento diz que “rodas esportivas ou não, comprovadas pelo proprietário com apresentação de qualquer documento que ateste sua comercialização quando da fabricação do veículo serão acolhidas, contudo, com pontuação inferior àquela deferida ao mesmo item se fosse original ou opcional de fábrica“. Para aqueles mais entusiasmados, porém as novas regras dizem que “serão toleradas alterações de aro e tala até 1”, somente com a justificativa de escassez de peças de reposição“. Portanto, pela interpretação que faço, podem ser utilizadas no Passat qualquer roda existente na época, desde que mantenha-se o aro 13″.

Além disso, passa a ser permitido que veículos transformados por empresas especializadas da época, caso da Dacon e Sulam, por exemplo, obtenham o Certificado de Originalidade. Outra mudança das regras fala sobre o “upgrade” ou “downgrade” de modelos, citando como alguns exemplos a alteração de Maverick SL para GT, Opala standart para SS, entre outros. Fica subentendido então que um Passat originalmente de versão mais básica possa ser transformado para uma versão mais luxuosa ou esportiva e ainda assim obtenha a placa preta. O documento usa como justificativa evitar “o sucateamento de carros antigos acima apresentados que poderiam estar impedidos de circular pelo controle de emissão de poluentes“.

Está feito o registro destas mudanças. Os interessados em ler todo o documento podem baixá-lo através deste link.

Pé na estrada!

Domingo foi mesmo dia de botar o Passat na estrada… Os amigos do Clube do Passat, em São Paulo, organizaram o “Pé na estrada”, que saiu da rodovia Presidente Dutra, altura de Guarulhos, até a cidade de Aparecida, onde se reuniram no estacionamento da Basílica. Cerca de 40 Passat participaram do passeio, o que certamente chamou a atenção de quem estava na estrada e também visitando a Basílica. Uma atração a mais na cidade!

As fotos abaixo são do Clube do Passat. Mais fotos podem ser vistas na página do clube no Facebook.

aparec01 aparec02 aparec03 aparec04

 

Passat Clube – RJ – 10 anos

Em março de 2005, durante o famoso evento “Praça de Março” promovido pelo Veteran Car Club do Rio de Janeiro, então na Praça XV (atualmente o evento é realizado no Parque do Flamengo), alguns amigos proprietários de Passat se uniram pra criar um clube dos fãs do modelo em terras fluminenses. Estava fundado, de maneira informal como é até hoje, o Passat Clube – RJ, do qual muito me orgulho de ter feito parte deste grupo inicial. O tempo passou e o próprio clube passou por várias fases, algumas mais ativas e outras com pouca atividade, porém nunca deixando de participar de encontros e de certa forma ajudando a criar nos eventos do estado (e alguns fora do RJ também) a consciência de que o Passat tem o seu lugar de destaque na história automobilística nacional ao lado de outros modelos também importantes.

Em 2015 completamos 10 anos de existência. Nossa primeira comemoração foi no próprio evento do Veteran, onde tudo começou. E a segunda comemoração aconteceu neste final de semana, quando juntamos 10 Passat para fazer um passeio pela serra, rodando pelo sempre agradável trecho da BR-040 que separa a entrada principal de Petrópolis até Itaipava. Antes disso, nos reunimos no Palácio Quitandinha, famoso ponto turístico da cidade. Conseguimos alinhar os carros para algumas fotos, o que acabou chamando a atenção de quem visitava o local. Muitos turistas aproveitaram para fotografar também e alguns deles vieram conversar para saber mais sobre os carros.

A idéia é seguir promovendo outros passeios ou confraternizações durante o ano, pra que não faltem comemorações e motivos pra colocarmos os Passat na estrada. Seguem algumas fotos do nosso passeio…

Subindo a serra...

Subindo a serra…

P1200358

Reunidos ao lado do Palácio Quitandinha

Reunidos ao lado do Palácio Quitandinha

P1200611 P1200472 P1200466 P1200453 P1200440 P1200410 P1200404 P1200398 P1200396

Cobertura no ar!

181Enfim, depois do nosso atraso habitual para a publicação das atualizações, está no ar a cobertura completa do V Encontro Nacional do Passat, realizado no mês passado na cidade mineira de Caxambu. São pouco mais de 300 fotos (com a colaboração também do Portal Maxicar) que ilustram o que foi essa reunião de carros e amigos. Que venha logo o próximo encontro com os amigos, seja em um evento nacional ou não!

O link pra conferir tudo é este aqui

Ecos de Caxambu (6)

cax_carreata3Não só de eventos estáticos vive o antigomobilista… Por isso mesmo pra muita gente um dos prazeres de ter um carro antigo não é apenas tê-lo na garagem: é preciso rodar. Pra saciar um pouquinho dessa vontade e também pra divulgar o evento pela cidade, o AGMH programou um passeio pela região central de Caxambu, no domingo pela manhã. Coisa rápida, mas divertida. Os Passat (maioria no evento e na carreata) se misturaram a outros clássicos como Galaxie 500, MGA, Fusca, Aero-Willys, entre outros.

E assim, foi impossível não notar a presença dos “velhinhos” na cidade. Olhares curiosos, sorrisos, dedos apontando para os carros… E missão cumprida.

cax_carreata cax_carreata2

Ecos de Caxambu (5)

hp18anosNo final de agosto, com os preparativos para o V Encontro Nacional do Passat a todo vapor, mal me lembrei que a Home-Page do Passat fazia 18 anos. Acabei percebendo quase sem querer, publiquei uma nota no perfil do Facebook e assim ficou. Data importante, foi a “maioridade” do site. Mas nem sempre a gente consegue comemorar como quer.

Eis que durante a premiação em Caxambu, sou surpreendido pelos amigos do Passat Clube – RJ com essa belíssima placa, me fazendo perder as palavras por alguns instantes. Pra ser sincero, agora mesmo fiquei aqui parado alguns minutos, mas ainda me faltam palavras pra agradecer a lembrança. Saibam que vou escolher um bom lugar em casa pra guardar carinhosamente este presente.

Ecos de Caxambu (4)

Troféus que foram distribuídos aos homenageados. Imagem: Portal Maxicar

Troféus que foram distribuídos aos homenageados. Imagem: Portal Maxicar

Muitos participantes ainda estão bem empolgados com o evento do final de semana (e eu me incluo entre eles). Não apenas as já citadas coberturas do Portal Maxicar e do UOL, mas também muita gente que está publicando fotos desde domingo no Facebook e Instagram.

O grupo AGMH recebendo nossa homenagem

O grupo AGMH recebendo nossa homenagem

E continuando um pouquinho de nossas pílulas de Caxambu, chegou o momento de falar das homenagens. Já citamos no último post que prestamos uma justíssima homenagem ao casal Fernando e Fátima Barenco, do Portal Maxicar. E como não poderia deixar de ser, uma homenagem foi prestada ao grupo AGMH, principal responsável por este evento. Toda a amizade, simpatia e a experiência de mais de 10 anos promovendo eventos, pelo simples prazer de preservar a cultura antigomobilista, foi essencial para que tudo acontecesse. A parceria, que eu imagino ter sido inédita também pra eles, permitiu aos donos de Passat usufruir das vantagens do 5º Encontro AGMH de Veículos Antigos em Caxambu, como a participação no coquetel, preço promocional para a estadia no Palace Hotel, entre outros. Como forma de homenageá-los, um troféu foi entregue ao grupo de amigos.

Outros troféus foram distribuídos, em diferentes categorias. Com algumas delas fizemos uma espécie de brincadeira, tentando encontrar entre os presentes naquele momento o dono do Passat com chassi mais baixo e o inscrito mais “antigo” e o mais novo, por exemplo. Além disso, pedimos que o grupo AGMH escolhesse um Passat como destaque, ganhando o belíssimo GTS Pointer 1988 do Edivaldo Moreira, de Belo Horizonte. A única mulher inscrita, Ana Alice Macedo, de Niterói, também recebeu nossa homenagem. O passateiro André Simas, de Petrópolis, recebeu um troféu por ser o único participante a ter comparecido com um Passat em todas as 5 edições do evento. Vale mencionar também que o Sr. Roberto Gomes, de 83 anos, veio dirigindo seu Passat GTS Pointer 1988 do Rio de Janeiro e assim levou o troféu do passateiro “mais antigo”.

A relação completa dos passateiros premiados:

  • Passat de chassi mais baixo: Rodrigo Souza Silva (Passat LS 1975 – 4 portas) e Cláudio Mazzoni (Passat L 1974)
  • Passat de chassi mais alto: Paulo Souza (Passat GTS Pointer 88/89)
  • Passateiro mais jovem: Bruno Lara, 20 anos (Passat LSE 1986)
  • Passateiro mais “antigo”: Roberto Gomes, 83 anos (Passat GTS Pointer 1988)
  • Única mulher inscrita: Ana Alice Macedo (Passat GL Village 1988)
  • Único participante de todas as edições: André Simas (Passat LS 79/80)
  • Participantes que vieram rodando de mais longe: Cazuza e Nilson (Passat GTS Pointer 1988 e Passat LM 1975)
  • Destaque do evento: Edivaldo Moreira (Passat GTS Pointer 1988)