Use a seta

No último dia 20 tivemos a publicação com maior alcance da história de nossa fan page do Facebook. Seria a foto de um belo Passat? O anúncio de um encontro de carros antigos? Alguma publicação deste humilde blog? Não, nada disso. Um simples gráfico cuja mensagem principal era algo que deveria ser tão óbvio quanto respirar ou beber água: “Use a seta”.

Trânsito---Setas2Mas, a julgar pela quantidade de pessoas que curtiram e compartilharam a imagem, nem o óbvio é respeitado pelos péssimos motoristas que trafegam pelas ruas e estradas brasileiras. O uso da seta é algo que não poderia ser mais simples, e tenho certeza de que todos os visitantes habituais do blog, motoristas responsáveis e que preservam seus carros, o fazem normalmente. É tão simples que eu tenho certeza que com pouca dificuldade conseguimos treinar um poodle para acionar o sistema corretamente. Hoje em dia também é muito comum as fábricas usarem como atrativo as setas nos retrovisores de seus carros 0km. Mas para que, se são raros os motoristas que a utilizam? Dobrar uma esquina, entrar em uma garagem, uma simples mudança de faixa em uma via com duas ou mais faixas… Sim, é muito importante sinalizar uma mudança de faixa. Quantos motoristas fazem isso? Motivos para o simples e óbvio uso da seta não faltam e neste caso o excesso não faz mal. Uma outra campanha pelo Facebook tinha um tom mais agressivo ao dizer “Seta não é c*: dê sem medo”. Grosseiro? Talvez… Porém real.

Sei que a campanha é como um torcedor gritar o nome de um time em meio ao Maracanã lotado, enquanto todo o restante do estádio torce pelo time adversário. Mas… Se um motorista que seja se conscientizar disso, terá valido a pena.

Mais algumas campanhas virão… Sem pretensão alguma de mudar o mundo, claro. Mas se ninguém se manifestar, quando e como vamos mudar nossa realidade?

Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube – RJ.

3 comentários em “Use a seta

  • 26 de Março de 2013 em 14:16
    Permalink

    Isto é algo que me deixa irritado no trânsito (entre muitas outras coisas). Não vejo o porquê dos motoristas não usarem as setas com a devida frequência, será que acham que é enfeite ou que não é necessário? O motorista que vem atrás deveria “ler” a mente do esquecido que vai logo a sua frente ou ao lado?

    Mais uma vez, falta de educação. Campanha aprovada, que venha outras, quem sabe algum dia nossa educação melhore.

    Resposta
  • 26 de Março de 2013 em 15:20
    Permalink

    O uso das luzes de seta é um dos fundamentos mais importantes e elementares do ato de dirigir. Refere-se principalmente ao conceito de que todos temos que ser previsíveis para os outros motoristas, pedestres, ciclistas e etc. Parece fácil entender porque é tão importante sinalizar uma manobra, por mais simples que seja.

    O pior é que há outros fundamentos esquecidos por muitos. Conhecer as principais formas de sinalização é um dos mais importantes também, mas outro dia fiquei estarrecido ao conversar com um motorista com mais de 10 anos de CNH que não sabia o que significava uma faixa continua dupla pintada na via e nem o que é uma placa em forma de triângulo de cabeça pra baixo. Resumindo, pra muitos falta o básico, que é aplicar os fundamentos.

    Muitos pedestres e ciclistas também precisam compreender melhor as leis de transito. Leis e campanhas os têm comtemplado, o que é ótimo, mas é preciso cautela, pois nosso trânsito ainda não se tornou suficientemente civilizado (longe disso). Realmente há muitas campanhas necessárias e ideias que podem e devem ser exploradas.

    Você, André, comentou que até um poodle pode aprender a dar seta de tão elementar que é. Achei isso bem interessante e lembrei daquele elefante marinho que atravessou a avenida em Balneário Camboriú há mais ou menos duas semanas. Ele o fez na faixa de pedestres! Aquela imagem poderia estar em algumas campanhas de educação no trânsito. Um elefante marinho nos dando exemplo…, e olha que ele nem tem pés! Rsrsrsrs…. 🙂

    Resposta
  • 31 de Março de 2013 em 6:08
    Permalink

    A melhor parte é “neste caso o excesso não faz mal”. Sempre costumo dizer isso, principalmente pra quem está aprendendo a dirigir… Dar a seta é essencial.

    Resposta

Deixe uma resposta