O Homem Volkswagen

Faleceu ontem, dia 29 de abril, Wolfgang Sauer, ex-presidente da Volkswagen do Brasil. Nascido na cidade alemã de Stuttgart e naturalizado brasileiro, Sauer assumiu a presidência da subsidiária brasileira em 1973, cargo que ocupou até 1989. Antes disso, passou 12 anos na Bosch.

Sauer foi o responsável por decisões importantes na VW. Em sua gestão o Passat foi lançado, assim como a linha BX (Gol/Voyage/Parati/Saveiro) e o Santana. Contrariando a matriz, Sauer também implantou a produção de caminhões da marca Volkswagen no Brasil, o que se mostrou uma decisão acertada. E não podemos esquecer que ele também foi o principal articulador da ida do Passat para o Iraque, entre 1983 e 1988, no que pode ser considerado um dos maiores contratos de exportação no mundo envolvendo apenas um modelo de carro.

A vida de Wolfgang Sauer foi recentemente contada no livro “O Homem Volkswagen”, título também deste post e de onde a foto abaixo foi retirada. A notícia está repercutindo desde a manhã de hoje e provavelmente será novidade para poucas pessoas. Ainda assim é nosso dever deixar registrada sua passagem aos 82 anos. A causa da morte não foi divulgada.

wolfgangsauer

Ganhou o automóvel! Má oooeee!

Um achado simplesmente espetacular compartilhado pelo Heitor Nunes e, agora, aqui pra vocês. Durante o Troféu Imprensa de 1976, um Passat é sorteado entre os vencedores do prêmio. Cada um recebeu uma chave em um envelope. Os três que receberam as chaves coloridas tiveram a oportunidade de ir até o Passat e tentar ligar o motor. Quem tivesse a chave certa, levava o carro.

Os finalistas: Chico Anysio (melhor humorista), Gilson de Souza (melhor compositor) e Sandra Bréa (com a estranha categoria de “figura mais bonita”). O apresentador? Ele mesmo! Silvio Santos!!!

Mas quem ganhou o carro, deixo pra vocês assistirem…

O Passat da capa

Nunca é demais falar do livro do Passat, da série “Clássicos do Brasil”. E desta vez, um making of da capa, cuja estrela foi o Passat L 1976 do Heitor Nunes, que já foi inclusive tema de um post aqui no blog, o nosso primeiro Passat do Leitor. Particularmente, me agrada saber como são realizadas determinadas coisas, como fotos e filmagens envolvendo carros. Já tive o prazer de presenciar algumas filmagens, mas nunca uma seção de fotos profissionais.

As imagens, enviadas pelo Heitor, mostram que tirar uma foto de qualidade não é coisa simples. Além de um Passat em estado impecável e extrema limpeza (e nisso o Heitor é praticamente imbatível), ainda há a preocupação com a iluminação, fundo, bons equipamentos, sem esquecer da capacidade dos profissionais envolvidos. A soma de tudo isso é a ótima capa que conhecemos, digna de representar os quase 900.000 Passat produzidos no Brasil.

heitorlivro02bheitorlivro01b heitorlivro03b

Passat, Passat, Passat…

Poderia ser o pátio da primeira empresa especializada em lavagem e estética de Passat no Brasil. Mas é a garagem do meu amigo e passateiro de carteirinha Edivaldo. Quem mandou a foto foi o seu filho, Gustavo. A família toda é passateira. O bom gosto deve ser algo genético (e a simpatia também… quem os conhece, sabe o que estou dizendo)…

Então, nada melhor pra esse blog do que um monte de Passat em perfeito estado juntos na mesma foto.

lavanderia

Placa Treta: LS 2.0

Mais um flagrante claro do desrespeito a legislação da placa preta, desta vez anunciado na internet. As irregularidades não são poucas… Começando pelo motor 2.0, que de cara já eliminaria a possibilidade de placa preta em qualquer Passat nacional, mesmo que todo o restante estivesse 100% original.

treta02aFora isso, há outros itens que seriam excludentes ou no mínimo fariam este Passat perder pontos preciosos. Na parte externa, o que mais chama a atenção é a altura da suspensão, além as rodas. Já no interior, algumas características incompatíveis com a originalidade, como o volante “4 bolas”, padrão do estofamento dos bancos e encosto de cabeça separado.

treta02bTudo isso nos leva a pensar em como mais este carro não-original obteve a placa preta e nos leva a curiosidade de ver o Certificado de Originalidade expedido pela entidade responsável pela vistoria. Porém, o mais provável é que este Passat sequer tenha passado por qualquer tipo de vistoria.

treta02ctreta02d treta02eComo já disse no outro post sobre o assunto, isso não é uma caça aos carros modificados. O Passat do anúncio é até um belo carro, aparenta estar muito bem cuidado. Mas nunca, nunca mesmo, poderia obter as placas pretas com esta configuração, através de uma entidade séria e competente. E nem é preciso ser especialista em Passat pra chegar a esta constatação. Basta ter um mínimo conhecimento sobre carros.

O brasileiro, que começa a se acostumar com a idéia de protestar contra atos ilícitos e corruptos dos seus políticos, poderia também colaborar e não se rebaixar às mesmas táticas daqueles que nós tanto criticamos. E caso apareça algum deputado querendo acabar com a lei da placa preta, que moral teremos nós, antigomobilistas, para protestar?

Com a palavra, as autoridades responsáveis…

Dacon no Jornal do Carro

No último domingo, dia 21 de abril, tivemos mais uma prova de reconhecimento sobre importância da história do Passat. O Jornal do Carro publicou uma matéria com o Passat TS 1977 do Marcelo Castanheira, que está fielmente configurado como um dos modelos que a Dacon preparava e vendia, muitas vezes ainda a partir de carros 0km.

Créditos: Jornal do Carro
Créditos: Jornal do Carro/Estadão

As rodas Porsche, volante Motolita, faróis de neblina, som Pioneer KP-500… Todos estes detalhes que fizeram história nos Passat Dacon estão lá. Um exemplar fantástico e que conta um pedaço importante da história do Passat no Brasil.

Créditos: Jornal do Carro
Créditos: Jornal do Carro/Estadão

Parabéns ao Marcelo!

Rodando a América do Sul

Muitos dos que apreciaram as fotos do nosso concurso devem ter visto as 3 imagens com um Passat LS branco em paisagens atípicas para os padrões brasileiros e se perguntaram onde elas foram tiradas. O LS 79 pertence ao Cristiano Oliveira, de São Paulo. Uma das suas fotos conquistou o terceiro lugar do concurso e levou um dos prêmios. Outra foto ainda beliscou o quarto lugar…

Com este Passat, o Cristiano já foi uma vez até o deserto de Atacama e duas vezes ao Ushuaia. Pelo visto, o Passat acabou sendo não apenas um meio de transporte, mas um belo e confiável companheiro de viagem. Segundo ele, já foram mais de 60.000km sem qualquer problema na estrada.

Imagino que não faltem histórias interessantes e já estamos conversando pra publicar no site os registros dessas viagens. Esperamos assim incentivar outros proprietários de Passat a colocarem o carro (devidamente revisado, é claro) na estrada, sem medo de ser feliz.

Cristiano e seu Passat no Paso de Jama, Cordilheira dos Andes.
Cristiano e seu Passat no Paso de Jama, Cordilheira dos Andes.

Pra dar mais um gostinho, a primeira foto deste post foi feita na Cordilheira dos Andes, mais especificamente no Paso de Jama, região que fica na fronteira entre Chile e Argentina. Pra complicar um pouco mais, a altitude era de aproximadamente 4800 metros acima do nível do mar e era um deserto de sal. Já a segunda foto foi tirada na “mão do deserto” do Chile. Dá olhar essas imagens e pensar algo menor do que “sensacional”? Eu, pelo menos, não consegui.

Deu vontade de botar o Passat na estrada agora…

A famosa Mão do Deserto, no Chile.
A Mão do Deserto, no Chile.

Para fluminenses e mineiros…

A simpática cidade de Paraiba do Sul, no estado do Rio de Janeiro, vai promover nos dias 25 e 26 de maio o seu 1o Encontro de Veículos Antigos. O evento acontecerá no Parque das Águas Minerais Salutaris, um dos pontos turísticos da cidade, e a entrada é franca.

Paraíba do Sul fica a 147km da cidade do Rio de Janeiro e a 76km de Juiz de Fora, sendo portanto uma rápida viagem para os mineiros e também para os moradores do próprio estado do Rio de Janeiro. Vale a pena reserva rum hotel e passar o final de semana por lá…

pbdosul2013

As séries (nada) especiais

Todo mundo já se deparou com alguma história de um modelo especial, cujo número de unidades produzidas foi muito baixo, e contada com ar de verdade absoluta pelo proprietário ou algum entusiasta, apesar de não ter nenhuma explicação lógica ou registro onde quer que seja. O caso do Passat Pointer GTi, alardeado durante anos e que felizmente esfriou, é o mais emblemático na nossa área. Conheci até quem jurava ter visto um dos exemplares. Mas… foto que é bom, né?

Outro bom exemplo é que quase todo carro tem, aos olhos dos mais deslumbrados, uma “Série Prata”. Está certo, alguns modelos tiveram mesmo. Numa puxada rápida de memória, o Ford Landau em 1976 e o Fusca em, salvo algum engano, 1980. Porém não é tão raro alguém enfeitar um anúncio dizendo “Raro modelo Fulano da série prata, com poucas unidades produzidas em 1542 sob ordem do Império Neozelandês”. E a grande característica dos modelos anunciados é somente a cor prata, disponibilizada na linha daquele ano e para aquele carro.

O passateiro Saymon Machado encontrou uma nova pérola entre as séries especiais que nunca foram especiais. Acabamos de descobrir que a Volkswagen, logo após o lançamento da linha 79 do Passat, uma das mais importantes de sua história e que o manteve em seu período de maiores vendas, resolveu retroceder por um breve momento e produziu 5000 unidades com a frente do modelo anterior.

Fico me perguntando de onde sai tanta criatividade da pessoa que inventou tal história e tanta ingenuidade de quem por ventura possa ter acreditado. Fico até imaginando um alto executivo da VW, ávido pelo aumento de vendas e por modernizar os produtos da empresa, ordenando que toda a linha de montagem seja revertida pra produzir o mesmo modelo feito nos 5 anos anteriores. E depois imagino os consumidores, igualmente sedentos por novidades, entrando na concessionária e escolhendo o modelo com cara de antigo pra levar pra casa. A cena pode parecer real em 2013, dependendo do gosto de cada um por um Passat mais novo ou mais antigo. Mas em 1979, certamente não.

Portanto, sempre tenha muito cuidado antes de acreditar em qualquer história mirabolante, mesmo que ela não seja contada logo após uma pescaria.

79modelo78

Flagrado em Foz

Já faz um tempo que não postamos nenhum Passat flagrado pelos carros do Google Street View (apesar de ainda termos material pra publicar…). Então vamos tirar a poeira do assunto e publicar mais um.

Encontrado quase que sem querer, na cidade de Foz do Iguaçu, PR. Parece um belíssimo Passat 1983 ou 1984, com rodas orbitais. Uma pena que o Street View muitas vezes desfoque pedaços das imagens que não deveria, o que foi o caso da frente e traseira deste Passat.

Ah, reparem na primeira foto a coincidência… O Passat foi flagrado em frente a uma casa que tem outro Passat na garagem.

gsv_foz01 gsv_foz02 gsv_foz03

A vencedora!

Chegamos ao final do Concurso Fotográfico da Home-Page do Passat! Entre mais de 100 imagens recebidas e cerca de 70 pré-selecionadas para participar da votação via Facebook, apenas 3 poderiam conquistar o prêmio. A votação dos 6 julgadores e mais o público do Facebook escolheu com justiça os vencedores.

E a foto campeã você pode conferir agora… O Pedro Ruta Jr., de Ponta Grossa-PR, foi um dos contemplados com o livro do Passat! Ambiente, originalidade, iluminação, foco, enquadramento… Fatores que levaram esta foto e as outras duas escolhidas a vencerem este concurso. O segundo lugar ficou com o Irineu Desgualdo Jr. e o terceiro lugar com o Cristiano Oliveira. Estas fotos, assim como outros detalhes do nosso concurso, podem ser conferidas em nosso site.

E parabéns aos vencedores!!!

foto1

Dia de manutenção

Final de semana é pra descansar, curtir a família, passear, se divertir… e pra gente também pode ser dia de dar um pouco mais de atenção aos nossos Passat, mesmo que isso não seja exatamente um descanso físico.

E lá vou eu, fazendo uma lenta troca de mangueiras e limpeza do sistema de arrefecimento do LSE… Quase todas as mangueiras serão trocadas, a água estava bem suja e vai dar trabalho, o reservatório também será um novo (e original… por sorte para os Iraque ainda são produzidos), assim como o tubo de água. E vamos lá, torcer pra no final não ter ficado nada que tivesse que ser trocado e não foi. Um pouquinho por dia, pra não roubar todo o tempo livre do final de semana. E assim, a Home-Page do Passat fica um pouco abandonada no final de semana, mas garanto, pelo menos na teoria, mais alguns anos sem preocupações com o sistema de arrefecimento do LSE. Fora isso ainda teve troca de óleo e talvez eu adicione mais algumas coisinhas pra fazer.

E vocês? Também gastaram um tempinho cuidando do Passat?

lse_manutencao

Acabou!

Ontem foi o último dia de votar nas imagens concorrentes de nosso Concurso Fotográfico. Quem votou, votou. O álbum com as fotos continuará disponível e aceitando as “curtidas” dos visitantes, assim como os comentários. Porém, a votação do público foi contabilizada assim que terminou o prazo. Os livros com a história do Passat já estão aqui, aguardando o envio…

Os votos da nossa comissão julgadora, assim como os recebidos através do Facebook, já estão sendo calculados no avançado Centro de Processamento de Dados da Home-Page do Passat, que conta com equipamentos de última geração para agilizar o processo (o data-corder já está a todo vapor!). Os vencedores do concurso serão conhecidos em alguns dias!

Fonte da imagem: Wikimedia
Nosso CPD está trabalhando intensamente para divulgar os resultados assim que possível… (Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

Surf na rua

O Abel Souza estava caminhando pelas ruas do Rio de Janeiro, quando avistou um Passat bege. Ele não tinha alguns detalhes, faltavam uns frisos, tinha um retrovisor dos modelos 83 em diante do lado direito e o original do lado esquerdo… Mas parecia bem íntegro.

surfrj01 surfrj02Chegando mais perto, ele percebeu os frisos pretos, os pára-choques pretos… Olhou para o interior e confirmou sua suspeita. Estava diante de um Passat Surf! Dei uma conferida pelo site do Detran e o Passat é de 1981. Está com a documentação atualizada, o que é muito bom e demonstra um certo cuidado do proprietário. E o mais interessante é que ele realmente está cadastrado como Passat Surf, o que pelo menos aqui pras bandas fluminenses é bem raro, dado que com o passar dos anos o Detran foi cortando a versão dos documentos mais antigos e muitos são cadastrados apenas como “Passat”.

surfrj03O Passat Surf vendeu relativamente bem na sua época. Era a versão mais barata, sem alguns “luxos” como o relógio no painel. Mas tinha o principal: era um Passat. Hoje, certamente pela descaracterização dos exemplares ao longo dos anos, acaba sendo bem raro de ser encontrado. Talvez ainda existam muitos por aí, que nem os donos saibam que é um Surf pelas mudanças que sofreu. Mas pelo menos esse ainda é perfeitametne identificável. E com pouco trabalho ficaria muito original de novo.