Mais um Passat nupcial

Há alguns dias postei meu breve relato sobre a honra que foi levar uma amiga ao seu casamento. Pouco depois recebi esta contribuição do Michael Sgarbi, meu quase vizinho aqui de Niterói. As fotos mostram o dia do casamento da mãe do Michael, Sra. Maria, que assim como manda a tradição, entrou na Igreja acompanhada de seu pai. Já na segunda foto aparece o Sr. Luis Antônio, pai do Michael e o noivo daquela noite.

O casamento foi em 1975, em Bangu, no Rio de Janeiro. A noiva chegou triunfante em um Passat L 1975, praticamente 0km, que pertencia a um primo. Belíssimo registro de família que mostra um tempo que infelizmente não volta mais.

casamento_sgarbi01 casamento_sgarbi02

Oportunidade única…

Anúncio na internet que foi garimpado pelo Thomas Alexander Ewald e compartilhado em nosso grupo do Facebook… O título diz que é um Passat 1987 totalmente deformado reformado. Desconheço de onde saíram estes faróis (se alguém souber, depois eu modifico o post). O preço? “Apenas” R$10.000,00.

Criatividade em alto nível. Já o resultado? Bem… Penso que se o dono tivesse gostado de verdade não venderia a obra de arte.

87deformado 87deformado02

Lá vem a noiva…

Foram pouco mais de 800km (ida e volta) para prestigiar o casamento de um casal de grandes amigos. Apesar da distância que nos separa, desde que conheci o Edison e a Juliane, no Blue Cloud de 2008, em Caxambu, sempre tive por eles grande consideração e amizade, assim como tenho por outros amigos espalhados pelo Brasil, que infelizmente só encontro após grandes intervalos. Quase sempre os encontro em trio: Edison, Juliane e o Passat TS 1977, que foi um dos primeiros publicados aqui na área “Carro do Leitor”. A exceção foi um evento no Rio de Janeiro, quando participaram sem o TS e eu tive a oportunidade de dar uma carona no meu LSE.

Um belo dia, não lembro exatamente quando, a Juliane me disse: “No meu casamento, quero chegar no seu Passat!”. Por razões óbvias, me senti honrado… Tantos Passat impecáveis em São Paulo e eles escolheriam justamente o meu, em Niterói? O tempo passou e o dia chegou… O convite foi refeito e eu nunca poderia negar. Carro lavado e pé na estrada, vencendo os km entre Rio e São Paulo. No meio do caminho, tivemos também a companhia de outro Passat, o LSE 1986 do André Simas.

casamento_placaNa hora da cerimônia, o carro recebeu uma placa dianteira decorativa, com o nome dos noivos e a data do casamento. Noiva devidamente acomodada no banco traseiro, havia enfim chegado a hora da missão mais importante do LSE: levá-la até o noivo. O casamento aconteceu ao ar livre, sobre um belo gramado, onde todos os convidados poderiam ver a entrada da noiva. A entrada do Edison na cerimônia também não seria nada habitual. Ele chegou de Passat, dirigindo seu próprio TS, parou em frente ao longo tapete vermelho rosa (editado: devidamente alertado pela Juliane que o tapete não era vermelho… perdoem a cegueira) que passava convidados e saiu do carro para ir até o altar na companhia da sua mãe. Na hora da entrada da noiva, é bem possível que eu estivesse mais nervoso que a Juliane. Afinal, era muita responsabilidade… O LSE não podia falhar. E como ele nunca me desapontou, tudo correu dentro da mais perfeita ordem. A noiva chegou, sob os olhares de admiração dos convidados (para ela, claro, não para o carro, que era mero coadjuvante), se dirigiu ao altar e eu pude encostar o Passat e acompanhar emocionado o restante da cerimônia. Durante a festa, o TS e o LSE permaneceram ali, sobre o gramado, enquanto os convidados se divertiam no salão. E no dia seguinte, com os noivos tendo ido dormir no mesmo hotel, a garagem amanheceu mais bonita… Publicamos aqui algumas fotos pra ilustrar, mas futuramente receberemos as imagens oficiais, registradas pelos fotógrafos profissionais que acompanharam toda a cerimônia.

Foto: André Simas
Foto: André Simas
Foto: Mariana Menezes "Grigorevski"
Foto: Mariana Menezes “Grigorevski”
Em determinado momento da festa, alguns dos passateiros presentes se reuniram perto dos carros pra falar de... Passat! Foto: Artur Yamamura
Em determinado momento da festa, alguns dos passateiros presentes se reuniram perto dos carros pra falar de… Passat!
Foto: Artur Yamamura
O estacionamento do hotel, na manhã seguinte...
O estacionamento do hotel, na manhã seguinte…

Aos mais novos passateiros casados do Brasil, desejo toda a felicidade do mundo e uma união eterna, e tenho certeza que vocês terão tudo isso. Foi uma honra e um prazer ter participado deste momento e contribuído, mesmo que tenha sido apenas com um pequeno detalhe, com a cerimônia. E caso queiram, desde já deixo a data reservada pra levar o LSE novamente na comemoração das bodas de prata, em 2038…

Mini LS

Ultimamente os apaixonados por carros antigos e também por miniaturas tem perdido o sono com os exemplares prometidos pela editora Planeta DeAgostini, que lançou uma coleção prometendo 75 modelos nacionais. No mês passado, enfim, a coleção (que está sendo lançada em tempos diferentes nos vários estados brasileiros, com algumas regiões mais adiantadas e outras que ainda estão nas primeiras edições) recebeu o Passat LS 1975.

Bem detalhada, apesar de alguns pequenos equívocos que não poderíamos deixar de notar, em termos gerais a miniatura agrada bastante e deve ser objeto de desejo dos donos de Passat. Quer conhecer um pouco mais sobre ela? Fizemos uma matéria no site mostrando mais alguns detalhes. É só clicar aqui e conferir.

minils01