Passat Nigéria hibernando

Passat Nigéria abandonado em um estacionamento do Rio de JaneiroO post de hoje é sobre um modelo que, admito, falta falar um pouco mais aqui na Home-Page do Passat, seja no blog ou site. Há poucos dias o amigo Fábio Bittencourt precisou usar um estacionamento que nunca tinha utilizado no Rio de Janeiro e fez a descoberta. Sob uma grossa camada de poeira, hiberna há anos um autêntico Passat Nigéria, que passamos a chamar desta maneira não-oficial por ter sido produzido com o objetivo de ser exportado para aquele país.

O Passat Nigéria tem características específicas como a cor de interior igual ao dos Passat LSE Iraque, vinho ou cinza, ar-condicionado de série e, diferente da versão produzida para o Iraque, não possuía apoios de cabeça nos bancos traseiros e nem console com instrumentos, além de ter carroceria de duas portas. Por um bom tempo esta versão permaneceu como um mistério, até ser esclarecido há alguns anos. Geralmente o Passat Nigéria era vendido e declarado no manual do proprietário e nota fiscal como “Passat Plus” (sabemos, porem, que o verdadeiro Plus era o 84, com motor 1.8 e detalhes exclusivos de acabamento) ou “Passat Especial” (e não Special, como a versão básica). No lado direito da tampa da mala vinha apenas o emblema “Passat”, sem qualquer outra denominação ou sigla.

Passat Nigéria abandonado em um estacionamento do Rio de JaneiroVoltando ao carro das fotos, o que foi apurado no próprio estacionamento é que o carro pertence a uma senhora, que há muitos anos paga religiosamente a mensalidade do estacionamento e não tem a menor intenção de vender o carro, pois teria pertencido ao seu pai. O Passat aparenta ainda estar bem alinhado e conservado, além de ter boa parte de suas características originais, exceto por detalhes, como a roda traseira da linha Gol mais moderna que aparece nas fotos e a inversão de lados dos emblemas traseiros. Não foi possível fotografar com clareza o interior do carro com o celular, mas é vinho e bate com as características dos Passat Nigéria. Numa consulta ao site do Detran-RJ, foi possível confirmar que a última atualização de documento do carro foi realizada em 1996, provavelmente na época da troca das placas amarelas para cinza. Outra curiosidade é que esse carro já era conhecido na região, pois permaneceu por muito tempo estacionado em uma rua sem saída, bem próximo a este estacionamento. Isso faz cerca de 10 anos e depois o carro havia saído de lá e não havia mais notícias. Mesmo parado, pelo menos agora sabemos que o seu destino não foi nenhum pátio da prefeitura e assim este Passat tem alguma chance de um dia ser colocado novamente em circulação.

E como fazemos em posts deste tipo, e até mesmo pela convicção da proprietária em não vender o carro, não vamos divulgar a sua localização. Assim evitamos inconvenientes tanto para a proprietária quanto para a administração do estacionamento.

Best Cars

Passat PlusNa última sexta-feira o site Best Cars publicou uma matéria bem completa sobre o nosso Passat, contando desde antes do seu lançamento na Alemanha até o final de sua produção no Brasil, em dezembro de 1988. Além da história detalhada, não foram esquecidas as séries especiais, as transformações realizadas na época (como as da Dacon e o Passat Júlia), um pouco sobre competições e curiosidades como a participação dos Passat em filmes nacionais. A Home-Page do Passat teve uma pequena contribuição nesta matéria, principalmente com algumas fotos que foram utilizadas.

O texto é impecável, como é o conhecido padrão de Best Cars desde 1997 (foi um dos primeiros sites do Brasil a tratar sobre o tema “automóveis”), e não cai na vala dos erros comuns, como chamar o motor 1.5 de MD e diversas outras coisas que fazem o passateiro de verdade se decepcionar. Muito pelo contrário, é uma ótima leitura do início ao fim! Tive o prazer de conhecer Best Cars em sua primeira fase, assim como de participar de sua lista de discussão por e-mail (isso por volta de 1998 ou 1999). Quem lembra dessas listas que fizeram sucesso antes do surgimento dos fóruns e das redes sociais? Ainda temos a nossa lista também, bem parada pois esse sistema já saiu de moda faz tempo, servindo praticamente como um arquivo daquela época que nem é tão distante assim, mas parece.

Uma boa leitura pra vocês!

Jacarepaguá, 1981

Pra matar as saudades do finado autódromo de Jacarepaguá… O video mostra a largada e as voltas iniciais da 2ª bateria da 5ª etapa da categoria Hot-Cars, em 1981, com ótima narração (podem acreditar!) de Galvão Bueno na Bandeirantes.  E pilotando o Passat #33, Toninho da Matta lidera boa parte do video, sendo ultrapassado por seu companheiro de equipe, Egídio Micci (o “Chichola”). O vídeo não mostra o fim da bateria, que foi vencida por Chichola (segundo a revista Auto Esporte da época, Toninho da Matta teria “facilitado” a ultrapassagem do companheiro de equipe, que havia largado mal na 1ª bateria).

Toninho da Matta 1981
Toninho da Matta e o Passat #33 – Créditos: Revista Auto Esporte

No final da etapa, vitória fácil de Toninho da Matta, que venceu 6 das 8 etapas daquele ano, levando o título por antecipação. Além dos Passat, que em sua maioria ficaram nas primeiras posições, o grid contou também com um Fusca 1600 e três Gol.