Decepção

Placa treta: Passat LSE 1986Um exemplo de placa preta que entristece e decepciona, vindo de um carro que é bastante conhecido, que faz parte de uma coleção ainda mais conhecida e que não precisava recorrer a esse tipo de coisa em busca de um status inexistente. Como a política da Home-Page do Passat é a de combater as “placas tretas”, não poderíamos fechar os olhos e ignorar um Passat que inclusive era até poucos minutos atrás objeto de uma matéria na área de artigos, mas que preferimos retirar do ar após este episódio.
Como cinco dias após ter sido perguntado no post original, não houve resposta sobre o clube que emitiu o Certificado de Originalidade, a única alternativa encontrada foi a de retirar a matéria do ar. O Passat em questão apresenta não apenas a troca das rodas, mas também o motor AP (lembrando que o original era o MD-270) bem preparado, além do câmbio de 5 marchas. Isso pra não citar outras alterações de menor impacto.
Muitos podem recorrer a velha frase “Ah, mas na legislação não existem essas regras!”. Correto, não existem as tais regras. A alteração de motor, câmbio e rodas fora de época foram criadas pela FBVA e um clube que não seja federado usa suas próprias regras. Mas a lei fala claramente de “conservar suas características originais de fabricação”. Então, deve existir bom senso, o que não foi visto nesse caso. Já fui obrigado a ler pérolas como “Então nenhum carro deve receber placas pretas, porque todos eles já foram reformados, então não são mais originais!”. Por favor… Em momento algum “características originais de fabricação” significam que não se pode restaurar um carro. Seria a coisa mais contraditória possível em uma legislação que visa preservar os veículos antigos. Outra pérola que ouvi em outros casos é “Ah, mas o dono é gente boa…”. Lamento, mas clubes de veículos antigos não estão autorizados a emitir Certificados de Simpatia para emissão de placas pretas pelo Detran dos estados.
Vamos lá, mais uma vez, como em outros posts sobre o assunto: o carro em questão é lindo, não há dúvidas. Mas o certificado não é de beleza, e sim de originalidade. Então não há muito o que se discutir. E é uma pena que ele apareça, depois de tanto tempo, na área de “placas tretas” deste blog.

Acende o farol, acende o farol!

Farol baixo nas estradasFoi publicada hoje no Diário Oficial da União a Lei 13.290, que trata de uma alteração simples, porém que envolverá uma mudança de hábito no motorista brasileiro: os veículos deverão trafegar de faróis baixos acesos nas rodovias, mesmo durante o dia. A obrigatoriedade começa a valer no dia 7 de junho. O projeto de lei, de autoria do deputado Rubens Bueno (PPS-PR) que datava de 2013 e apenas em setembro de 2015 foi aprovada na Câmara dos Deputados, e no final de abril deste ano pelo Senado, visa aumentar a segurança nas estradas brasileiras. Andar de faróis acesos durante o dia não é novidade e nem será exclusividade brasileira, já que em diversos países isso é uma realidade antiga. No Brasil, alguns carros saem atualmente equipados com a luz diurna, acesa enquanto o veículo está em funcionamento, mas que não vale como farol baixo.

Um estudo realizado nos Estados Unidos pela National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), concluiu que o uso dos faróis baixos durante o dia reduziu em 5% o índice de colisão entre carros e em 12% o acidente entre veículos e pedestres/ciclistas. Outros estudos pelo mundo também comprovaram a eficácia da medida. Porém, é claro que cada país tem suas condições climáticas que alteram a visibilidade nas estradas, e um estudo do caso no Brasil seria ideal pra verificar se a medida seria de fato eficaz ou se é apenas mais uma alteração de lei entre tantas que temos por aqui. Ressaltamos que o descumprimento da obrigatoriedade está sujeito a multa de R$85,13, com perda de 4 pontos na carteira.

Aproveitamos pra lembrar que o uso de faróis de neblina durante o dia não tem o mesmo efeito, além de ser proibido em condições climáticas favoráveis. Segundo o Anexo I do Código de Trânsito Brasileiro, as luzes de neblina devem ser usadas em caso de chuva forte, nuvens de pó e (acreditem se quiser)… neblina! Portanto, vale a frase que usamos aqui há muito tempo: farol não é brinquedo e carro não é árvore de Natal. Use as luzes corretamente. Nesse caso, tanto a falta quanto o excesso podem provocar acidentes, portanto tente sempre ser um motorista melhor do que você acredita que é. E como dizia o Tim Maia: “Acende o farol!”.

Personalização de placas em SP: o que muda?

placaemspNos últimos dias muito tem sido falado sobre o projeto de lei aprovado no estado de São Paulo e que entrou em vigor no último dia 3 de maio. Este projeto previa, entre outras alterações na antiga Lei 15266/2013, a possibilidade da personalização das placas dos veículos, que era possível tempos atrás, mas que já há algum tempo não estava mais disponível. O proprietário poderia, no máximo, escolher a combinação de sua placa entre 20 possibilidades aleatórias geradas pelo sistema do Detran-SP. Agora é possível novamente escolher uma combinação que esteja disponível e dentro dos prefixos destinados ao estado, que vão de BGA-0001 até GKI-9999. A lei 16080/2015 foi publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo no dia 28 de dezembro de 2015 e é possível acessá-la através deste link.

A publicação da lei tem sido comemorada por muitos como uma vitória também dos antigomobilistas, que poderiam escolher a placa de seus carros, usando o ano de fabricação por exemplo. Mas como essa nova lei influencia os donos de veículos antigos no estado de São Paulo? É melhor se conter, pois para os donos de antigos quase nada vai mudar. A escolha de uma nova placa está prevista apenas para veículos 0km que ainda não foram emplacados e, para os antigos, é possível apenas escolher a combinação caso o veículo esteja passando da antiga placa amarela para a nova placa de três alfas. Para todos os demais veículos já devidamente registrados com placas de três alfas, sejam novos ou antigos, nada muda. Ou seja: se o seu carro já tem placa cinza ou preta, conforme-se: ele continuará com a mesma combinação por muito tempo, ou até que ela seja alterada por um novo padrão de placas, como a que deve vigorar a partir de 2017 (apesar de haver algumas informações não confirmadas de que os veículos já emplacados manterão sua combinação de letras e números, porém no novo padrão de cores e formato das placas).

É importante ressaltar que, mais do que um aparente simples capricho, a escolha da numeração da placa, ou pelo menos o seu dígito final, pode ser muito importante para quem mora na capital paulista, por conta do rodízio. Daí a lei ter sido naturalmente pensada para quem vai registrar um veículo novo, que será colocado em uso no dia a dia.

Aviso importante: Fórum fora do ar

Amigos, cumpro o dever de informar aos usuários que o nosso fórum ficará fora do ar por tempo indeterminado, a partir das próximas horas. O alto custo de renovação do serviço aliado a baixa utilização do mesmo são os motivos que levaram a esta decisão. Foram quase 10 anos de funcionamento, cerca de 5.000 usuários cadastrados e pouco mais de 270.000 tópicos criados… Mas o tempo passa e os ambientes virtuais mudam. O próprio Facebook contribuiu bastante para a menor utilização de fóruns em geral, não apenas o nosso.

forum2007_450pxApesar de tudo, a decisão não é definitiva. Os devidos back-ups estão sendo realizados para que, caso seja viável, futuramente o fórum possa ser reativado. E, caso isso ocorra, a idéia é que voltem os antigos tópicos, os mesmos cadastros de usuários, etc.

Peço desculpas por informar isso em cima da hora e certamente pegar muitos usuários de surpresa. Peço também que entendam que, no momento, a decisão está tomada. E aproveito pra agradecer a cada usuário que contribuiu com o fórum ao longo desses anos e a cada amigo que fiz no mundo virtual e que se tornou real. Foram muitos bons momentos, outros nem tanto (mas que fazem parte de qualquer ambiente), muitos Passat que acompanhamos a história, muitas dúvidas solucionadas… Valeu a pena todo esse tempo. E quem sabe não seja o fim dessa área da Home-Page do Passat? O tempo dirá.

Todo o restante da Home-Page do Passat, claro, continua como antes. Inclusive a área de interação atual no Facebook.

Os premiados de Águas de Lindóia

O 3º Encontro Brasileiro de Autos Antigos, ou simplesmente “o encontro de Águas de Lindóia” como já ficou mais do que caracterizado pelos visitantes, seja lá que nome receba este evento ao longo dos últimos anos, foi bastante especial para os admiradores do Passat. Foram cerca de 700 veículos participantes e, apesar de diversos exemplares na área de venda de antigos e também nos arredores do evento, apenas dois Passat estiveram na área de exposição, carregando a dura missão de representar a linha que vendeu aproximadamente 640 mil unidades ao longe de seus 14 anos de produção. E a missão foi cumprida com louvor: em um dos eventos mais importantes do Brasil, ambos foram premiados e levaram na bagagem troféus de destaque em suas categorias.

Reinaldo Rodrigues Neto recebendo o prêmio de destaque pelo seu LS 1978. Créditos da foto: portal Maxicar
Reinaldo Rodrigues Neto recebendo o prêmio de destaque pelo seu LS 1978. Créditos da foto: Portal Maxicar

Na categoria “Disco”, que englobava os veículos produzidos entre 1973 e 1981 e premiou 11 carros, o Passat LS 1978 de propriedade de Reinaldo Rodrigues Neto, sócio do Passat Clube Curitiba, levou pra casa um troféu. Já na categoria “Nova República”, que premiou quatro veículos produzidos entre 1982 e 1986, um dos premiados foi o Passat LSE “Iraque” 1986, do Bruno Lara, sócio do Passat Clube – RJ. Os dois carros apresentavam alto índice de originalidade, portando inclusive as placas pretas (item obrigatório na edição deste ano para a participação de carros entre 1980 e 1986), além de estarem impecavelmente conservados. Os troféus foram entregues por ninguém menos do que Wilson Fittipaldi Jr., lendário piloto e um dos maiores nomes do automobilismo brasileiro.

Bruno Lara recebendo o troféu de destaque pelo seu LSE "Iraque" 1986. Créditos da foto: Portal Maxicar.
Bruno Lara recebendo o troféu de destaque pelo seu LSE “Iraque” 1986. Créditos da foto: Portal Maxicar.

A Home-Page do Passat dá os parabéns aos dois proprietários e também aos clubes que eles fazem parte. Os donos de Passat foram muito bem representados em Águas de Lindóia! Aguardem em breve a nossa cobertura do evento.