Cidadão do Mundo: Champagne Edition

Dasher Champagne Edition 1977Uma versão bem interessante que esteve a venda recentemente no Ebay é este Champagne Edition. O carro, emplacado no estado da Georgia, tem o charme da pintura original com a pátina do tempo e foi anunciado por um colecionador que possui outros VW na garagem. O prazo do leilão terminou e o carro foi vendido, mas infelizmente não deu tempo de saber qual foi o valor final.

VW Dasher Champagne Edition 1977VW Dasher Champagne Edition 1977A linha Champagne Edition foi vendida em 1977 e, segundo a própria literatura da Volkswagen na época, foi lançada pra comemorar a produção de 1 milhão de Rabbits (o nosso conhecido Golf). Por conta disso, foi lançada nos EUA não apenas o Rabbit Champagne Edition, mas também outros quatro modelos: Dasher, Scirocco, Beetle e Bus (Kombi). Cada modelo tinha suas características exclusivas, fazendo com que a série fosse realmente algo diferente quando comparada aos modelos normais de linha. O sucesso foi tanto que em 1978 a VW lançou nos EUA a série “Champagne Edition II”. Os mesmos modelos foram oferecidos, porém com mais opções de versões. O Dasher, por exemplo, vendido na primeira edição apenas na versão 3 portas, na segunda edição também foi oferecido nas versões 5 portas e wagon.

VW Dasher Champagne Edition 1977
Características do modelo anunciado: teto solar e estofamento original
Imagem do material publicitário da época da linha Champagne Edition
Imagem do material publicitário da época da linha Champagne Edition

O Dasher Champagne Edition era produzido na cor Turmaline Metallic, com um belo estofamento cinza. Alguns equipamentos vinham de série nesta versão, como o câmbio automático, ar-condicionado, vidros verdes e o teto de solar de metal.

Protótipo 1974

prototipo01Essas fotos começaram a circular rapidamente pelos grupos de Whatsapp, infelizmente sem créditos (se você é o autor das fotos, avise, que eu colocarei os devidos créditos). Um estranhíssimo Passat pick-up com cabine dupla, lanternas, faróis e para-choques dos modelos pós-85, na cor Vermelho Fênix. Não é o primeiro Passat cabine dupla que aparece por aí… E eu tenho a impressão que já vi foto desse carro há alguns anos, em melhor estado do que agora.

prototipo02Com o uso popular do Sinesp, logo verificaram que o documento trata o carro como “MON/Protótipo 1974”, da cidade de Joaçaba (SC), e certamente algumas pessoas se empolgaram pensando ser um protótipo da VW perdido por aí e que foi modernizado. Mas vamos lembrar que um “protótipo” para o Detran é simplesmente um carro que foi feito artesanalmente, ou mesmo a partir de um veículo em que foi dado baixa. Não se empolguem, não é nenhum projeto abandonado pela VW…

Cidadão do Mundo: África do Sul

Um Passat 1977 bem interessante que foi publicado em um grupo do Facebook recentemente… Vem da África do Sul, que até onde sei foi o único país onde essa grade e faróis foram usados no Passat. O exemplar foi levemente modificado com rodas de tala bem larga e um discreto aerofólio na tampa traseira. Reparem também a direção do lado direito, como convém ao país em questão.

cidadao_africadosul01

cidadao_africadosul02

Desbravando São Paulo no Passat

heitor_estrada

O post de hoje é de autoria do Heitor Pomponi, amigo de longa data e também um pesquisador quando o assunto é Passat. Já colaborou para a Home-Page do Passat com o artigo sobre o Passat mais antigo do Brasil e tem mais material importante vindo por aí… E nas férias de 2015, o Heitor fez uma viagem do jeito que todos nós gostamos. Segue o relato recheado, claro, de fotos…


Sempre quis conhecer o Estado de São Paulo de carro, de norte a sul. Sou paulista de nascença, mas sempre gostei muito do interior do Estado. Programei minhas férias de 2015 para fazer um passeio onde eu realizasse um roteiro para conhecer uma boa parte do Estado. E óbvio, o carro escalado para essa aventura seria o Passat! Quer prazer maior em fazer uma viagem indo a locais que você escolheu, sem preocupação com tempo, compromissos e ainda por cima guiando nosso carro favorito? Não tem preço!

Bem, a região que eu montei o meu roteiro básico é mais na parte noroeste do estado. Motivos?

  • Levar o Passat de volta a sua “terra natal” (neuras de um xarope que imagina um carro com sentimentos… talvez alguns entendam)
  • Visitar amigos e parentes em algumas cidades
  • Cidades que eu tinha curiosidade de conhecer

Roteiro planejado, carro revisado, levantamento do que fazer nas cidades (turismo, comida, bebida, atrações locais, pousadas, etc.) e pé na estrada! Saí de São Paulo na quarta Feira, dia 12/08, e a previsão de chegada era entre dias 20 ou 21/08, ou quando acabasse o dinheiro hehehe…

Conforme as imagens do roteiro, fiz algumas mudanças no trajeto. Por curiosidade, para conhecer algum local indicado. A primeira pernada foi até a cidade natal do Passat, Santa Rita do Passa Quatro, onde conheci o município e outras cidades da região até o dia 15/08, quando peguei a estrada rumo a Jaboticabal, onde parei apenas para almoçar e conhecer a cidade. De lá, segui para Bebedouro, e em seguida para São José do Rio Preto visitar parentes. Fiquei nesta última cidade até o dia 17/08, quando parti rumo a Santo Antonio do Araranguá, passando por várias outras cidades durante o trajeto.

Roteiro original da viagem
Roteiro original da viagem
Roteiro realizado, com as alterações em vermelho.
Roteiro realizado, com as alterações em vermelho.
No morro do Itatiaia, em Santa Rita do Passa Quatro
No morro do Itatiaia, em Santa Rita do Passa Quatro
Em Cachoeira de Emas, na ponte Atílio Zero, sobre o rio Mogi Guaçu.
Em Cachoeira de Emas, na ponte Atílio Zero, sobre o rio Mogi Guaçu.

No dia 17/08 decidi não ficar hospedado em Santo Antonio do Araranguá e por isso estiquei até Araçatuba, ficando por lá até o dia 18/08. Em seguida me hospedei na cidade vizinha de Birigui, ficando por lá até o dia seguinte, quando saí rumo a Bauru para visitar os amigos Alex Tora e Marcelo Diana e também Reinaldo Alves (Lins).

No dia 20/08, por dica do amigo Alex, saí de Bauru rumo a Boracéia, localizada entre Bauru e Jaú. Lá existe uma balsa que atravessa o rio Tietê, um belo passeio. Feito este percurso fora do roteiro original, passei por Jaú e vim através de estradas vicinais passando por várias pequenas cidades até chegar em Piracicaba, onde peguei a rodovia dos Bandeirantes direto para a Capital.

Atravessando o rio Tietê de balsa, na cidade de Boracéia.
Atravessando o rio Tietê de balsa, na cidade de Boracéia.
Em frente a concessionária Munich, em Araçatuba
Em frente a concessionária Munich, em Araçatuba

Neste roteiro o Passat rodou um total de 2.168km em 8 dias sem nenhum problema grave, de forma impecável e com consumo médio de combustível de 11,98KM/L. Os níveis de água e óleo não se modificaram e o carro sempre funcionou em boa temperatura, mesmo com o calor severo do interior. O conforto do carro é muito bom (como todo Passat) e apenas uma observação: é mais prazeroso dirigir o Passat nas estradas vicinais, devido a segurança e firmeza nas curvas e o câmbio de 4 marchas, que pede pouquíssimas trocas e garante ótimas retomadas e ultrapassagens. Ocorreram apenas dois imprevistos no carro durante o passeio:

– Dia 19/08: a mola de retorno do acelerador estourou na rodovia. A peça era nova, instalada na semana anterior a viagem. Bastou recolocar a mola antiga e seguir viagem tranquilamente.

– Dia 21/08: ao chegar em São Paulo, o acabamento central prata do painel de instrumentos do lado dos marcadores se soltou e caiu, sem maiores consequências.

Na beira do rio Tietê e com uma visão inusitada de dentro do Passat.
Na beira do rio Tietê e com uma visão inusitada de dentro do Passat.
Mais uma das belas imagens que o interior de São Paulo (e um Passat) podem proporcionar...
Mais uma das belas imagens que o interior de São Paulo (e um Passat) podem proporcionar…

Digo com segurança que foram as melhores férias que tive na vida e sem dúvida foi uma das viagens de carro que mais gostei e me marcou. Espero ter outras oportunidades, para conhecer outras áreas do estado (sul, leste, etc…) e, claro, com o meu velho e companheiro de viagens.

 

Fotos antigas de Curitiba

ctba - transito 3A Gazeta do Povo publicou uma matéria com 91 fotos antigas de Curitiba. São imagens fantásticas, imagino que com um gostinho ainda mais especial para quem é moradora da cidade e poderá lembrar de como eram algumas coisas por lá, que certamente mudaram ao longo dos anos.

É claro que o Passat não ficou de fora, e é possível ver alguns nas imagens. Mas também há outras imagens interessantes com uma rara Brasília de 4 portas (táxi, claro), Corcel, Belina servindo como viatura da PM, ônibus, etc. Você pode conferir todas as fotos aqui neste link,

Pé na estrada!

Domingo foi mesmo dia de botar o Passat na estrada… Os amigos do Clube do Passat, em São Paulo, organizaram o “Pé na estrada”, que saiu da rodovia Presidente Dutra, altura de Guarulhos, até a cidade de Aparecida, onde se reuniram no estacionamento da Basílica. Cerca de 40 Passat participaram do passeio, o que certamente chamou a atenção de quem estava na estrada e também visitando a Basílica. Uma atração a mais na cidade!

As fotos abaixo são do Clube do Passat. Mais fotos podem ser vistas na página do clube no Facebook.

aparec01 aparec02 aparec03 aparec04

 

Passat Clube – RJ – 10 anos

Em março de 2005, durante o famoso evento “Praça de Março” promovido pelo Veteran Car Club do Rio de Janeiro, então na Praça XV (atualmente o evento é realizado no Parque do Flamengo), alguns amigos proprietários de Passat se uniram pra criar um clube dos fãs do modelo em terras fluminenses. Estava fundado, de maneira informal como é até hoje, o Passat Clube – RJ, do qual muito me orgulho de ter feito parte deste grupo inicial. O tempo passou e o próprio clube passou por várias fases, algumas mais ativas e outras com pouca atividade, porém nunca deixando de participar de encontros e de certa forma ajudando a criar nos eventos do estado (e alguns fora do RJ também) a consciência de que o Passat tem o seu lugar de destaque na história automobilística nacional ao lado de outros modelos também importantes.

Em 2015 completamos 10 anos de existência. Nossa primeira comemoração foi no próprio evento do Veteran, onde tudo começou. E a segunda comemoração aconteceu neste final de semana, quando juntamos 10 Passat para fazer um passeio pela serra, rodando pelo sempre agradável trecho da BR-040 que separa a entrada principal de Petrópolis até Itaipava. Antes disso, nos reunimos no Palácio Quitandinha, famoso ponto turístico da cidade. Conseguimos alinhar os carros para algumas fotos, o que acabou chamando a atenção de quem visitava o local. Muitos turistas aproveitaram para fotografar também e alguns deles vieram conversar para saber mais sobre os carros.

A idéia é seguir promovendo outros passeios ou confraternizações durante o ano, pra que não faltem comemorações e motivos pra colocarmos os Passat na estrada. Seguem algumas fotos do nosso passeio…

Subindo a serra...
Subindo a serra…

P1200358

Reunidos ao lado do Palácio Quitandinha
Reunidos ao lado do Palácio Quitandinha

P1200611 P1200472 P1200466 P1200453 P1200440 P1200410 P1200404 P1200398 P1200396

Cobertura no ar!

181Enfim, depois do nosso atraso habitual para a publicação das atualizações, está no ar a cobertura completa do V Encontro Nacional do Passat, realizado no mês passado na cidade mineira de Caxambu. São pouco mais de 300 fotos (com a colaboração também do Portal Maxicar) que ilustram o que foi essa reunião de carros e amigos. Que venha logo o próximo encontro com os amigos, seja em um evento nacional ou não!

O link pra conferir tudo é este aqui

Ecos de Caxambu (6)

cax_carreata3Não só de eventos estáticos vive o antigomobilista… Por isso mesmo pra muita gente um dos prazeres de ter um carro antigo não é apenas tê-lo na garagem: é preciso rodar. Pra saciar um pouquinho dessa vontade e também pra divulgar o evento pela cidade, o AGMH programou um passeio pela região central de Caxambu, no domingo pela manhã. Coisa rápida, mas divertida. Os Passat (maioria no evento e na carreata) se misturaram a outros clássicos como Galaxie 500, MGA, Fusca, Aero-Willys, entre outros.

E assim, foi impossível não notar a presença dos “velhinhos” na cidade. Olhares curiosos, sorrisos, dedos apontando para os carros… E missão cumprida.

cax_carreata cax_carreata2

Ecos de Caxambu (4)

Troféus que foram distribuídos aos homenageados. Imagem: Portal Maxicar
Troféus que foram distribuídos aos homenageados. Imagem: Portal Maxicar

Muitos participantes ainda estão bem empolgados com o evento do final de semana (e eu me incluo entre eles). Não apenas as já citadas coberturas do Portal Maxicar e do UOL, mas também muita gente que está publicando fotos desde domingo no Facebook e Instagram.

O grupo AGMH recebendo nossa homenagem
O grupo AGMH recebendo nossa homenagem

E continuando um pouquinho de nossas pílulas de Caxambu, chegou o momento de falar das homenagens. Já citamos no último post que prestamos uma justíssima homenagem ao casal Fernando e Fátima Barenco, do Portal Maxicar. E como não poderia deixar de ser, uma homenagem foi prestada ao grupo AGMH, principal responsável por este evento. Toda a amizade, simpatia e a experiência de mais de 10 anos promovendo eventos, pelo simples prazer de preservar a cultura antigomobilista, foi essencial para que tudo acontecesse. A parceria, que eu imagino ter sido inédita também pra eles, permitiu aos donos de Passat usufruir das vantagens do 5º Encontro AGMH de Veículos Antigos em Caxambu, como a participação no coquetel, preço promocional para a estadia no Palace Hotel, entre outros. Como forma de homenageá-los, um troféu foi entregue ao grupo de amigos.

Outros troféus foram distribuídos, em diferentes categorias. Com algumas delas fizemos uma espécie de brincadeira, tentando encontrar entre os presentes naquele momento o dono do Passat com chassi mais baixo e o inscrito mais “antigo” e o mais novo, por exemplo. Além disso, pedimos que o grupo AGMH escolhesse um Passat como destaque, ganhando o belíssimo GTS Pointer 1988 do Edivaldo Moreira, de Belo Horizonte. A única mulher inscrita, Ana Alice Macedo, de Niterói, também recebeu nossa homenagem. O passateiro André Simas, de Petrópolis, recebeu um troféu por ser o único participante a ter comparecido com um Passat em todas as 5 edições do evento. Vale mencionar também que o Sr. Roberto Gomes, de 83 anos, veio dirigindo seu Passat GTS Pointer 1988 do Rio de Janeiro e assim levou o troféu do passateiro “mais antigo”.

A relação completa dos passateiros premiados:

  • Passat de chassi mais baixo: Rodrigo Souza Silva (Passat LS 1975 – 4 portas) e Cláudio Mazzoni (Passat L 1974)
  • Passat de chassi mais alto: Paulo Souza (Passat GTS Pointer 88/89)
  • Passateiro mais jovem: Bruno Lara, 20 anos (Passat LSE 1986)
  • Passateiro mais “antigo”: Roberto Gomes, 83 anos (Passat GTS Pointer 1988)
  • Única mulher inscrita: Ana Alice Macedo (Passat GL Village 1988)
  • Único participante de todas as edições: André Simas (Passat LS 79/80)
  • Participantes que vieram rodando de mais longe: Cazuza e Nilson (Passat GTS Pointer 1988 e Passat LM 1975)
  • Destaque do evento: Edivaldo Moreira (Passat GTS Pointer 1988)

 

Ecos de Caxambu (3)

Imagem: portal Maxicar
Imagem: portal Maxicar

O pessoal do portal Maxicar não falha… Prometeram a cobertura dupla em tempo recorde e cumpriram, claro. Já está no ar tudo o que aconteceu no 5º Encontro AGMH de Veículos Antigos em Caxambu e também no V Encontro Nacional do Passat. Cobertura profissional, de quem sabe o que faz e que procura alguns personagens importantes do evento pra não ficar só no blá blá blá comum sobre os carros, mas principalmente sobre os antigomobilistas, já que sem eles não há festa alguma.

E não foi por acaso que durante a premiação do evento homenageamos o casal de amigos Fernando e Fátima Barenco com um troféu. Conhecidos e admirados por quem acompanha o meio antigomobilista, principalmente na região sudeste, os responsáveis pelo portal Maxicar sempre nos ajudam a divulgar tudo o que for necessário sobre os Passat, com ótimo alcance de visitantes, o que ajuda muito a manter viva a história dos nossos “velhinhos”.

Falaremos de mais homenagens em futuros posts aqui…

Ecos de Caxambu (2)

Na parte coberta, variedade de versões e anos.
Na parte coberta, variedade de versões e anos.

Sim, enfim ele aconteceu… Entre sexta-feira e domingo, os Passat pegaram a estrada e se dirigiram para o sul de Minas Gerais, transformando a pequena e hospitaleira cidade de Caxambu na capital brasileira do Passat por alguns dias. De diversos modelos, anos, cores e versões, aos poucos eles foram chegando e tomando conta do Parque das Águas, arrancando sorrisos e trazendo lembranças aos expositores e visitantes do evento. Ao todo foram pouco mais de 60 inscritos. Na contabilidade final, entre as pessoas que tiveram algum imprevisto e não puderam viajar, mas também contando com alguns participantes de última hora que se inscreveram no próprio evento, foram 53 Passat participantes. Um ótimo número, ainda mais levando em consideração que todos eles eram de fora da cidade, significando quase sempre uma viagem de algumas centenas de km para chegar ao local.

Passat GTS Pointer 1988: prêmio de destaque
Passat GTS Pointer 1988, do Edivaldo Moreira: prêmio de destaque
Passat GTS Pointer 1988 do Ronnie Oyama: uma lenda entre os passateiros, presente no evento.
Passat GTS Pointer 1988 do Ronnie Oyama: uma lenda entre os passateiros, presente no evento.
Mais um GTS Pointer, desta vez o belíssimo 88/89 do Paulo Souza.
Mais um GTS Pointer, desta vez o belíssimo 88/89 do Paulo Souza.

O V Encontro Nacional do Passat contou também com a presença de alguns Passat famosos, como o TS 1977 do Vinicius Formigoni, o TS 1982 do Edivaldo Moreira e também o preparadíssimo GTS Pointer 1988 do Ronnie Oyama, apenas pra citar alguns. Por enquanto deixo vocês com algumas imagens… Mais posts sobre o assunto serão publicados aqui no blog, mais algumas palavras serão escritas, inclusive de agradecimento a todos os envolvidos na organização e aos participantes.

Ecos de Caxambu

Imagem retirada da página principal da UOL Carros
Imagem retirada da página principal da UOL Carros.

Fim do V Encontro Nacional do Passat… Amigos que se reencontraram, amizades novas que vieram, uma reunião de belíssimos carros e de pessoas com um mesmo objetivo: preservar a memória do Passat. E ao que parece, esse esforço em conjunto vai conseguindo alcançar o objetivo.

No sábado tivemos a presença do Hugo Cordeiro, simpático repórter da UOL que conversou com alguns participantes e tirou muitas fotos. O resultado disso foi publicado no final de semana mesmo, em um álbum com imagens incríveis captadas pelas lentes do Hugo.

Por enquanto, curtam o álbum. Provavelmente ainda hoje seja publicada a cobertura do portal Maxicar, que esteve presente ao evento. Ainda estou ajeitando a vida por aqui depois de uns dias fora de casa, mas assim que possível também gostaria de escrever algumas palavras sobre esse evento, que vai ficar marcado na vida deste passateiro que ocasionalmente aparece aqui no blog pra perturbar vocês.

Preparativos para o Nacional (4)

heitor - 1975O escolhido do post é um perfeito exemplo de como um carro com mecânica original pode viajar com segurança e confiabilidade. O Passat L 1976 do Heitor Nunes (que já pintou aqui no blog algumas vezes e é capa do livro sobre o Passat lançado recentemente) está acostumado a pegar uma estrada e neste final não será diferente: dono e Passat estarão em Caxambu para prestigiar o V Encontro Nacional do Passat.

Desejamos uma ótima viagem ao Heitor e a todos os participantes!

Preparativos para o Nacional (3)

edivaldo 01 edivaldo 02Mais um amigo preparando os carros para curtir o V Encontro Nacional do Passat… Dessa vez as fotos são dos exemplares que o Edivaldo, de Belo Horizonte, levará para Caxambu: um TS 1982 e um GTS Pointer 1988. Ambos no conhecido “padrão Edivaldo” de impecabilidade, cujas imagens deste post não me deixam mentir.

Deixamos aqui os desejos de uma ótima viagem para o Edivaldo e sua família! Nos vemos em Caxambu!