Para inglês ver

Este vídeo mostrando um Passat 4 portas 1975 da versão básica é um belo achado do amigo Fabiano Araújo no YouTube! O vídeo é da KGF Classic Cars, uma empresa inglesa especializada na venda de carros antigos na cidade de Peterborough, que fica a pouco mais de 100km de Londres.

A duração é de apenas 3 minutos e meio, mas já é o suficiente pra deixar qualquer apaixonado por Passat babando.  Os detalhes mostrados e o estado de conservação impressionam e é possível ver algumas diferenças entre o modelo produzido na Europa e o nosso. Um deles é a polaina plástica para os pára-choques, adotados por lá exatamente em 1975. A falta de frisos laterais na carroceria deixam o modelo básico com visual bem limpo. Os vidros laterais possuem frisos pintados de preto, como inicialmente foram lançados nos nossos Surf. Antes disso, a prática de retirar os cromados já era utilizada no Brasil em alguns modelos Standard, casos por exemplo do TL, Variant e Opala, que possuíam as borrachas de vidro sem o encaixe para os frisos. Ao contrário dos vidros laterais, o pára-brisa e vidro traseiro possuem um friso cromado.

No interior, simples porém belos bancos sem encosto de cabeça em tons de bege. O interior não é monocromático, já que painel, console e outros itens são pretos. O painel não possui o relógio, como também acontecia com nossos Passat de versões mais básicas por aqui. Além disso, sempre é curioso para nós brasileiros ver o volante do lado direito (assim como retrovisor apenas deste lado, também preto, evidenciando ainda mais a quase ausência de cromados). O interruptor dos faróis muda de lado neste caso. Volante e comando de seta também apresentam diferenças para o modelo brasileiro. Também não há friso na soleira das portas, ao contrário de versões mais luxuosas.

No canal do YouTube da loja é possível encontrar outros clássicos interessantes, como um Talbot Avenger SW (nosso Dodge Polara, que lá foi produzido inicialmente sob a chancela Hillman, antes de se tornar Talbot). Outros modelos típicos do mercado do Reino Unido também podem ser apreciados, como as primeiras gerações do Ford Escort, além dos Ford Cortina, Capri e Granada, Triumph, Mini Cooper, Jaguar, o curioso Reliant Rialto de 3 rodas (da mesma montadora que produzia o Robin, que ficou famoso por aqui no seriado Mr. Bean, quando fatalmente acabava tombando em algum momento), um Vanden Plas Princess quase desconhecido no Brasil e muitos outros. É um canal pra quem gosta de carros antigos em geral e vai gastar horas apreciando os exemplares impecavelmente conservados.

Faça chuva ou faça sol

Um dos maiores prazeres para o dono de um carro antigo é poder sair com ele. Nem que seja para uma voltinha pelo bairro… Melhor ainda é quando esta voltinha dura algumas centenas de km! Sei que entre os visitantes do site, boa parte é adepta de colocar o Passat na estrada e curtir com a família e amigos pelo menos um dia de diversão a bordo de seus “velhinhos”, que são tratados com extremo carinho, mas não recusam um passeio nem com tempo ruim.

salao01

No último dia 15 a Home-Page do Passat esteve presente em São Paulo,  a convite da Volkswagen do Brasil, para um evento promovido pela montadora no Salão do Automóvel. Foram mais de 200 VW de diversas épocas, modelos e estilos, que agradaram todo o tipo de entusiasta de automóveis e ficaram em exposição em duas áreas do São Paulo Expo. Estes veículos foram selecionados através de convites a sites e clubes especializados na marca, como o Santana Fahrer Club, Quadrados Perfeitos, Fusca Clube ABC, entre outros. A Home-Page do Passat recebeu com muita honra esse convite  e selecionou alguns Passat para participar. A cobertura você já tem aqui mesmo, desde o último dia 17.

Cabe aqui a observação de que a Volkswagen surpreendeu positivamente ao fazer o que poucas montadoras fazem no Brasil: dar valor aos proprietários dos veículos antigos da marca, que não apenas levam com eles uma pequena amostra da história da montadora e dão exemplo da durabilidade de seus produtos quando bem tratados, como também muitas vezes acabam sendo consumidores de seus produtos atuais.

salao02

Entre os participantes convidados pelos sites e clubes responsáveis, estavam não apenas moradores de São Paulo e interior, mas também de outros estados, que enfrentaram o péssimo tempo dos dias anteriores ao evento para estarem presentes, sem desanimar. E o Passat Clube – RJ preparou um vídeo mostrando um pouco de como foi uma destas viagens. Na ida, contando com um LSE 1980, LSE “Iraque” 1986 e Village 1987. E na volta, já com a companhia também de um LS 79/80 de um dos sócios que havia aproveitado o final de semana para viajar mais cedo e curtir o interior do estado, chegando a enfrentar até mesmo uma inesperada chuva de granizo, felizmente sem nenhuma consequência. Confira abaixo:

 

Gonki bez finisha

gonki02

E temos mais Passat no video… Dessa vez, no filme Gonki bez finisha (Гонки без финиша), que significa algo como “corrida sem linha de chegada”. Uma produção de 1977 da União Soviética. Não consegui uma sinopse do filme, mas é fácil perceber que a trama gira em torno de uma fábrica de carros. A história é gravada na planta da fábrica da Moskvitch, um prato fundo e cheio pra quem, assim como eu, tem curiosidade por marcas como essa, praticamente desconhecidas no Brasil. O vídeo está hospedado no Youtube e pode ser assistido na íntegra.

gonki01E o Passat aparece logo no início do filme, pouco antes dos 2 minutos, quando um executivo da empresa soviética visita outras fábricas européias para avaliar os modelos em produção. O modelo 4 portas, possivelmente 1975 e com os lavadores de faróis destinados ao mercado sueco, aparece sendo finalizado na linha de montagem, com o emblema VW tampado. Após o personagem entrar no Passat, a imagem é cortada rapidamente para o interior de um Peugeot 504 e não localizei mais nenhum Passat nos trechos de filme que assisti. Passando rapidamente o cursor pelo vídeo, é possível encontrar também modelos como Ford Escort, Skoda, Dacia, Karmann-Ghia, Toyota Celica, além de diversos diversos modelos produzidos na União Soviética. Há várias cenas de rally que parecem bem interessantes.

Se o filme é bom, provavelmente é algo que nunca saberei. Mas algumas cenas já valeram a experiência.

[youtube https://youtu.be/Qi1ltftT6lw]

Veneno AntiMonotonia

cassia02Já se passaram quase 14 anos, desde aquele finalzinho de 2001, quando Cássia Eller nos deixou, em um episódio polêmico, assim como foi a sua vida, e que não nos cabe relembrar aqui. O fato é que poucos artistas fazem tanta falta no cenário brasileiro quanto ela ainda faz.

E foi uma grata surpresa quando hoje no grupo do Clube do Passat do Facebook, foi publicado o link de um vídeo do programa Video Show, que relembrou uma matéria sobre a cantora e seu filho pequeno Chicão. Na matéria, gravada em 1994, Cássia Eller vai a um quiosque da praia com seu filho, em um programa bem família, a bordo de um Passat preto. Com alguns acessório de época, ficou um pouco difícil reconhecer a versão do carro, possívelmente 1983 ou 1984, se não tiver sofrido nenhuma modernização. Existe até a chance de ser um raro Sport. Quem sabe…

cassia01Fiquem com o link para a matéria, matem um pouco das saudades dessa grande artista brasileira e confiram o Passat.

Garagem do Bellote: Passat TS

Produção de qualidade do Renato Bellote, como já estamos acostumados a ver. E para uma matéria de qualidade, nada mais indicado do que um Passat TS de qualidade! Estrelando este vídeo, temos o TS 1981 do Renato Gualda, que já passou algumas vezes aqui no blog. Um interessante modelo à álcool que, por conta do combustível, levava o motor 1.5 com o carburador Solex de corpo simples, já que o Solex alemão não havia sido adaptado para usar o combustível vegetal.

Apreciem…

Restauração Passat GTS Pointer 1986 #96

Recentemente Agnaldo Silva, autor de novelas, disse que as pessoas não se interessam mais pelos folhetins, pois a internet e as redes sociais (tal termo causa arrepios no editor André, então segue orkut, twitter, facebook, etc) tem atraído mais a atenção dos antigos espectadores de novelas. Assiste-lhe razão, pois as pessoas descobrem na realidade uma atração mais completa que a representada na ficção.

A restauração conduzida pelo Guilherme Deitos, conhecido como Fuscão, apresenta muitos elementos que atraem a atenção e causam expectativa dos leitores do fórum. Todo dia o Fuscão nos traz algo novo e num nível de restauração que não se vê sempre.

Mas esse material está disponível apenas para quem acessa nosso fórum, desde o final de 2012 não há novidades do projeto aqui no blog. O motivo é simples, procuramos apenas abrir uma janela aqui no blog para que todos pudessem ver os trabalhos dele e que despertasse o interesse do leitor, para daí acessar o fórum.

Estávamos sempre muitos passos atrás dos andamentos dos trabalhos dele, até este momento, em que a demanda por informações passou a ser tanta que ensejou a produção de um vídeo, editado pelo próprio Guilherme:

Aos poucos voltaremos a alimentar o blog com as fases seguintes do projeto, que já encontra-se numa brilhante e dedicada montagem. Ainda há muito trabalho e suor pela frente, tudo obra do Fuscão e sua equipe.

Quer saber como está o projeto e até onde nosso amigo Fuscão chegou? Acesse e participe do nosso fórum!

Ganhou o automóvel! Má oooeee!

Um achado simplesmente espetacular compartilhado pelo Heitor Nunes e, agora, aqui pra vocês. Durante o Troféu Imprensa de 1976, um Passat é sorteado entre os vencedores do prêmio. Cada um recebeu uma chave em um envelope. Os três que receberam as chaves coloridas tiveram a oportunidade de ir até o Passat e tentar ligar o motor. Quem tivesse a chave certa, levava o carro.

Os finalistas: Chico Anysio (melhor humorista), Gilson de Souza (melhor compositor) e Sandra Bréa (com a estranha categoria de “figura mais bonita”). O apresentador? Ele mesmo! Silvio Santos!!!

Mas quem ganhou o carro, deixo pra vocês assistirem…

Vídeo 60 anos VW do Brasil

Este ano a Volkswagen do Brasil comemora 60 anos de produção de automóveis no Brasil. cuja atividade iniciou-se por montagem de veículos em CKD. Seu carro mais conhecido, o VW Sedan, teve início de produção em 1960, pois os modelos montados em 1959 ainda tinham grande parte dos componentes importados.

E embora a Kombi tenha iniciado a produção nacional, ainda há muitos brasileiros que acreditam no pioneirismo do besouro. Com o passar dos anos os carros foram ganhando conteúdo nacional e a fábrica de São Bernardo do Campo-SP tornava-se uma cidade, uma cidade muito bem equipada e com tecnologia para fornecer a quantidade de automóveis que a levou a garantir a liderança no mercado.

Em 1969 a família VW crescia, com a chegada do VW 1600 e da VW Variant. Era a resposta ao projeto Willys/Renault/Ford, que era moderno, confortável e confiável. Em 1970 mudanças no VW Sedan, lançamento do VW TL e VW Karmann Ghia TC. Em 1971, um feliz facelift na Variant e TL, como modelo 1972.

Em 1972 a VW inovou ao oferecer o SP2 (assim como o SP1), mantendo dois esportivos na linha enquanto o antigo Karmann Ghia se despedia do mercado.

1973 era o ano de contra atacar a promessa da GM: Chevrolet Chevette. Assim o VW Brasilia era lançado, um carro na medida para a família brasileira que se apertava no VW Sedan. Ainda nesse ano e com fôlego nos lançamentos baseados na mecânica arrefecia a ar, a VW do Brasil já planejava o lançamento do VW Passat, um carro que mudava completamente o perfil da empresa, até então conhecida pelos carros de projeto atrasado.

Eis que chega 1974, um ano após o lançamento do VW Passat na Europa, o mesmo carro chegava aqui. Pequenas alterações para o modelo original, como ausência de VWautodiagnose, lanternas traseiras com setas na cor vermelha por conta da obrigatoriedade da legislação brasileira para aquele ano e a ausência de alguns acabamentos e opções de versões.

Tudo o que foi descrito acima passa por apenas 20 segundos, no comercial de 1 minuto que a empresa veiculou na televisão e por meio virtual em comemoração aos 60 anos de Brasil.

Para quem gosta de Passat e sabe da importância do modelo, o reconhecimento deixou um sorriso em cada canto do país, de pessoas que se dedicam a manter viva a lembrança de um carro que ajudou a basear toda uma linha de produtos da empresa de 1970 a 1990.

No vídeo o locutor ressalta a inovação nos anos 1970, trazida pela oferta do VW Passat no mercado nacional. A VW tem vivido um momento saudosista, revivendo os anos 1970. Aconteceu com o lançamento do Fusca 2013 e acontece agora, na comemoração dos 60 anos de atividade no país.

Para quem ficou curioso para saber mais sobre o Passat usado nas filmagens, podemos descrevê-lo, cena a cena:

vw 60 anos p1

A interna está bem original. Volante, painel, laterais de porta e trincos do quebravento. Há dois itens que fogem, como as travas do quebravento paralelas e o rádio não original para o ano. O padrão do banco gera dúvidas sobre o ano do carro, pois é de 1975 sem encosto de cabeça.

vw 60 anos p2

Pela foto da parte externa, as calotas em inox e o friso lateral denunciam que não são originais.

vw 60 anos p4

Pelo cabelo, bigode e óculos do cidadão, não tem como contestar que representa os anos 1970.

vw 60 anos p3A foto mais reveladora, para quem quer descobrir o ano do carro. Reparem na ausência das saídas de ar viciado na coluna “C”. Outro ponto que evidencia ser um 1976 é a carroceria de 3 portas, com tampa traseira grande. Reparem que no final da calha não há o vão da tampa traseira pequena. Nesta imagem as rodas de VW Gol (4,5 pol, assim como as originais do Passat, mas com desenho diferente) e calotas inox ficam mais evidentes.

vw 60 anos p5Infelizmente surgiu uma traseira xadrez na cena. Mas quem realmente é fã de Passat, reparou nos detalhes do carro, com belas lanternas originais da marca Cibié e o emblema PASSAT LS.

São pequenos detalhes que em nada tiram o brilho do carro, muito pelo contrário. Como dissemos, é uma alegria ver esse reconhecimento a um projeto que revolucionou a própria empresa que o fabricou.

É a hora também de homenagear quem ajudou a projetá-lo e a produzí-lo por aqui, assim como os consumidores que apostaram na ideia.  Sem essas pessoas nós não teríamos esses carros para admirar.

Parabéns às pessoas que contribuiram para a VW do Brasil completar 60 anos de Brasil, bem como àqueles que mantém viva a lembrança dos carros do passado.

Apaixonados por carros

O video foi publicado em novembro do ano passado, porém só agora tomei conhecimento… Uma série chamada “Apaixonados por carros” produzida pela Trampolim Filmes dedicou um dos seus videos ao Passat LSE 1986 do produtor cinematográfico Lucas Delgado. A história do carro é interessante: encontrado abandonado embaixo de uma árvore pelo tio do Lucas, um mecânico da Mercedes-Benz (reparem nas rodas do Passat), foi comprado do primeiro dono e anos depois vendido ao atual e satisfeito proprietário.

O video é muito bem produzido e com certeza muitos vão se identificar com as histórias que o Lucas conta. Vale a pena ver e rever. E vou procurar os outros videos da série pra assistir, porque pelo visto vale a pena. Tem Mustang, Karmann Ghia, Dodge Charger R/T e até Citroen Traction Avant e DeLorean. É mesmo um prato cheio pra quem é apaixonado por carros.

 

E como encontrar o Lucas para mostrar que aqui, neste pequeno recanto dos passateiros, nós assistimos e gostamos da sua história com o Passat Iraque? Será que ele acessa o blog?

Um domingo no museu

E acabam de ser publicadas as fotos do evento de novembro no Museu Militar Conde de Linhares, no bairro de São Cristóvão, Rio de Janeiro. O maior encontro mensal da cidade, organizado pelo grupo AGMH, mesmo acontecendo durante um feriadão, ainda atraiu muitos proprietários e admiradores de carros antigos ao local.

Além dos Passat, diversos antigos interessantes estiveram presentes, como um Corcel II GT (de placas pretas) e uma rara Chevrolet Amazonas. Uma equipe da TV Record também compareceu e gravou uma matéria sobre o evento, que você pode assistir aqui.

As fotos podem ser vistas atráves da nossa área de eventos.

 

O Dacon do Renato Gaúcho

Ok, o post futebolístico desta quarta-feira nada tem a ver com o Fluminense… Mas o Renato Gaúcho, personagem central da história de hoje, além de ter surgido para o Brasil (e para o mundo) no Grêmio, sendo um ídolo do clube de Porto Alegre, fez história nas Laranjeiras como jogador e também como técnico. Renato também teve passagem por outros clubes brasileiros, como Botafogo, Cruzeiro e Flamengo, além de uma rápida passagem pelo italiano Roma. Terminou sua carreira de jogador no Bangu Atlético Clube, time de poucas glórias, mas que conta com a simpatia dos torcedores cariocas.

O video abaixo, velho conhecido de muitos passateiros, mostra uma discussão entre Renato Gaúcho e torcedores do Grêmio em 1984, após um empate do tricolor gaúcho em 1 x 1 com o São Borja, pelo campeonato estadual. Ao ser chamado de mercenário por parte da torcida, Renato desce do seu Passat Dacon (azul, como deve ser todo carro de jogadores gremistas para cair nas graças da torcida) para tirar satisfação.

Em uma entrevista a ESPN Brasil, o fanfarrão Renato Gaúcho contou que em certo dia de novembro de 1983, às vésperas do Mundial daquele ano, chegou ao treino atrasado e cantando pneu no estacionamento do Olímpico. O presidente Fábio Koff viu a cena e mandou chamá-lo imediatamente. Ao entrar na sala do presidente, Renato ouviu do presidente do clube que era um absurdo um jogador chegar daquela maneira ao clube e por isso seria multado em parte do seu salário. Inconformado, Renato volta a sala do presidente após o treino, dessa vez acompanhado pelo técnico Valdir Espinosa. Propõe ao presidente retirar a multa caso o Grêmio fosse campeão mundial. Proposta aceita. Malandro, Renato então pergunta “Presidente, e se formos campeões com um gol meu, o senhor dobra o meu salário?”. Fábio Koff prontamente aceita. Renato continua: “Presidente, se eu fizer dois gols, o senhor triplica o meu salário?”. “Você é maluco, Renato! Sai daqui!”, foi a resposta ouvida. A história que veio depois é conhecida de todo torcedor do Grêmio e de todos que gostam de futebol.

Ah… O carro da história é um Passat. Possivelmente o mesmo que aparece no video.

AUDI 80 GT 24h Spa-Francorchamps 1975

Seleção de fotos da equipe Audi NSU Angers, com os pilotos Lucien Guitteny/Boucher, A. Beziat/A. Charlier/Jean-Claude Boucher, Johann Abt/Hans-Joachim Nowak/Michael Endress (Audi Racing).

O audi 80 da dupla Lucien Guitteny/Boucher (vermelho) conquistou o 23º lugar, o amarelo, 18º e o Audi do trio Johann Abt/Hans-Joachim Nowak/Michael Endress conquistou o 10º lugar.

Foi o primeiro dos três anos dos Audi 80 em Spa, fazendo frente aos demais carros do grupo 2.

 

75ayp1

75mq0

Fonte:

http://www.racingsportscars.com/etcc/Spa-1975-07-27-photo.html

http://touringcarracing.net/Pages/1975%20Cars.html

 

Rallye Köln Ahrweiler 2011 Audi 80 B1

Talvez poucos tenham percebido, mas todo dia ao meio dia nós publicamos alguma série de postagens que seguem pela semana. Desta vez não será diferente, hoje, quarta e sexta feira teremos Passat Audi 80 B1 nas pistas. Começaremos com algo muito interessante:

Rali de antigos em velocidade. Engana-se quem pensa que o carro era um pacato carro de pai de família nos anos 1970 que foi convertido em carro de corriga para se acabar nas pistas.

Este carro em específico participou de corridas na sua juventude, sendo necessário um rejuvenecimento para votar às pistas.

https://i2.wp.com/www.amc-brohltal.de/wp-content/uploads/2012/07/Rallyr-K%C3%B6ln-Ahrweiler-2011.jpg?resize=570%2C381
Crédito: http://www.amc-brohltal.de/category/rallye/unsere-fahrer-und-beifahrer/

Aqui o Audi 80 na sua origem, nos anos 1970 sob comando da dupla francesa, Alain Jaques e Henuset Coopier participando do famoso Rali de Monte Carlo, em 1976. A dupla iniciou como amadores no grupo 1, que abrangia veículos com até 1600 cm³, obtendo um 27º lugar.

https://i1.wp.com/www.amc-brohltal.de/wp-content/uploads/2012/07/1.jpg?resize=560%2C294
Crédito: http://www.amc-brohltal.de/category/rallye/unsere-fahrer-und-beifahrer/

Crédito pelas fotos e história: http://www.amc-brohltal.de/category/rallye/unsere-fahrer-und-beifahrer/