O Passat vem aí!

O lançamento do Passat no Brasil talvez tenha sido um dos mais aguardados e previamente noticiados pela imprensa no país. Não apenas a imprensa especializada, que se resumia a poucas publicações em comparação com as opções que temos atualmente, mas a imprensa de uma maneira geral. Jornais de pequena e grande circulação e revistas como O Cruzeiro traziam, com alguma frequência, novidades sobre o Passat, como impressões vindas da Europa e o seu desenvolvimento e testes pela VW do Brasil.

Para combater o tão aguardado VW que figuraria na mesma faixa do Corcel, a Ford, então, se preparou. Nesta época, o Corcel já enfrentava o Chevette como seu principal concorrente. Pelo lado da VW, o TL não fazia frente ao Corcel, de concepção mais moderna. Porém, o lançamento do Passat já vinha sendo anunciado há bastante tempo e causava grande expectativa entre o público consumidor.

Quatro Rodas nº 166 - Maio de 1974
Quatro Rodas nº 166 – Maio de 1974

A Ford, então, se viu obrigada a encontrar uma alternativa para evitar que a euforia pelo lançamento do Passat viesse a enfraquecer as vendas do Corcel. A solução encontrada foi adiantar o lançamento da linha 1975, que trazia entre as principais novidades as alterações no desenho do capô, com seu extremo dianteiro mais baixo que o modelo até 1974, desenho da grade, tampa do porta-malas, lanternas e detalhes como os emblemas em manuscrito. No interior, o novo desenho do estofamento e painel eram as principais novidades.

vemai02Com a apresentação do Passat marcada para o dia 21 de junho, e vendas iniciando nas primeiras semanas de julho, a Ford anuncia o início das vendas do Corcel 75 para o dia 29 de junho de 1974. O modelo já vinha sendo produzido desde abril.

Como forma de contra-atacar, ainda no mês de junho a Volkswagen começa a veicular em grandes jornais de circulação nacional alguns anúncios, sem qualquer tipo de imagem além do próprio emblema da montadora, lembrando o público que no mês seguinte a grande novidade do mercado naquele ano estaria nas concessionárias. “Espere agora para não chorar depois. Em julho o Passat vem aí.”, era um dos anúncios da VW que aconselhava o consumidor a não ficar afoito pelo lançamento da nova linha Corcel e aguardar mais alguns dias pelo lançamento do Passat.

vemai01Se alguém naquela época mudou de idéia por conta das propagandas, não sabemos. Passat e Corcel competiram entre si por mais de 10 anos, como já conhecemos, até serem substituídos pela força do mercado e a chegada de modelos mais modernos, como é de praxe, deixando cada um a sua legião de fãs. Mas fica o registro histórico destes dias que antecederam a chegada do Passat nas concessionárias.

Ein neuer Wind

nico01
Créditos: CineCars

Uma bela matéria do site holandês CineCars (“Nice people drive nice cars”, como diz o slogan deles), mostra o impecável Passat L 1974 da foto acima. O carro pertence a Nico Hobma, de 46 anos, que conta que sua família teve um Passat idêntico quando ele era criança. O nome da cor, curiosamente se chama Vermelho Fênix, que aqui no Brasil batizou o vermelho metálico usado por volta de 1986. Nico conta que o Passat teve breve história na sua infância, pois após dois meses sofreu um acidente que o levou a perda total.

Em 2010 ele adquiriu o Passat da foto e o restaurou completamente, a ponto de o considerar possivelmente o melhor da Holanda. A configuração deste carro é bem curiosa pra nós brasileiros, já que aqui não tivemos a opção dos faróis oblongos e nem o modesto motor 1.3.

Vale a pena conferir a matéria, as fotos e o vídeo (este, com legendas em inglês pra facilitar a nossa vida). Tudo neste link aqui.

Passeio com o Holandês

Holandês Voador… Este é o nome do impecável Passat L 1974 do Cláudio Mazzoni, presidente da Sociedade do Carro Antigo de Barbacena (SCAB). Mas com ele, assim como pra vários amigos passateiros, carro antigo não é apenas enfeite. Carro antigo parado pode até contar alguma história, mas não tanto quanto em uso. E pra curtir um passeio de férias entre as cidades mineiras de Barbacena e São Lourenço, o Holandês Voador foi o escolhido para a missão.

mazzoni01A viagem, conta o Cláudio, teve quase 500km entre ida e volta. E, como era de se esperar, o Passat não apresentou problema algum. Durante o trajeto, ainda encontrou um velho Fusca, já um tanto descuidado, porém ainda firme no batente.

mazzoni02mazzoni03mazzoni04Fica aqui o registro da viagem a bordo de um belíssimo Passat!

Cidadão do mundo: Alemanha

Audi 80 1974. A combinação da cor externa com a interna não foi muito feliz, mas é a cara dos anos 1970.

http://i.ebayimg.com/t/AUDI-80-B1-OLDTIMER-ZUL-1975-SAMMLER-WERTANLAGE-SCHNAPPCHEN-RARITAT-/00/s/MTIxNlgxNjAw/$T2eC16RHJIYE9qUcOPgUBQLk24eq+!~~60_3.JPGhttp://i.ebayimg.com/t/AUDI-80-B1-OLDTIMER-ZUL-1975-SAMMLER-WERTANLAGE-SCHNAPPCHEN-RARITAT-/00/s/MTIxNlgxNjAw/$T2eC16VHJF0E9nmFRpU8BQLk2w7dD!~~60_3.JPG

Detalhe que vale a pena ser apontado é o comando de abertura do quebra vento, realizado por uma roldana na lateral de porta. Curioso, por nunca ter sido aplicada no Passat nacional.

Fotos de lançamento do Passat nacional, 1974

Lançado no mês de junho de 1974, o Passat foi sem dúvida uma revolução na VW e no mercado de carros médios. Além das inovações, trazia uma quebra de paradigma na própria empresa, um grito de independência do motor arrefecido a ar.

Curiosa a opção da revista Quatro Rodas na edição de julho de 1974, ao colocar dois exemplares de Passat, um LS e outro L, nas cores verde e amarelo.

user posted image
Crédito: acervo digital Quatro Rodas, Saymon Machado
user posted image
Crédito: acervo digital Quatro Rodas, Saymon Machado

O foco da VW era atacar o Ford Corcel, modelo que era o queridinho da classe média e que contava com mecânica confiável. Nem bem o Passat chegou e a Ford respondia com a linha 1975 antes da metade do ano de 1974, dividindo a capa da revista.

Concorrentes diretos, os dois modelos dividiam o coração do pai de família, bem como as mulheres que buscavam um carro prático e os jovens que sonhavam com um Corcel GT e mudaram de ideia após a apresentação da versão TS, logo no início de 1976.

O trunfo da Ford sempre foi a Belina, que acabava concorrendo com a ultrapassada Variant, sendo que o Passat passou a oferecer a versão de 3 portas em 1976.

Aos poucos a VW foi adaptando o Passat ao gosto brasileiro e o brasileiro foi se acostumando com a nova proposta do modelo prerante seus pares made in Brazil.

Crédito: Marcelo Nadólskis
Crédito: Marcelo Nadólskis
Crédito: Marcelo Nadólskis
Crédito: Marcelo Nadólskis
Crédito: Marcelo Nadólskis

Para finalizar, ao ver esse vídeo vem à mente o relato do amigo Sérgio Girão, quando viu pela primeira vez essa propaganda passando na televisão. No meio da sala, entre os familiares, soltou um sonoro “Que PUT* carro!!!!” Não demorou muito e veio o corretivo paterno.

 

Cidadão do mundo: Suécia

A postagem de hoje é especial. Nosso amigo Saymon Machado, um dos colaboradores mais dedicados, foi presenteado pelo primo com um e-mail do anúncio deste Passat Variant L 1974 com apenas 53000 quilômetros rodados em 38 anos.

user posted imageuser posted imageuser posted imageuser posted imageuser posted imageuser posted imageuser posted image