Garagem do Bellote: Passat TS

Produção de qualidade do Renato Bellote, como já estamos acostumados a ver. E para uma matéria de qualidade, nada mais indicado do que um Passat TS de qualidade! Estrelando este vídeo, temos o TS 1981 do Renato Gualda, que já passou algumas vezes aqui no blog. Um interessante modelo à álcool que, por conta do combustível, levava o motor 1.5 com o carburador Solex de corpo simples, já que o Solex alemão não havia sido adaptado para usar o combustível vegetal.

Apreciem…

Paulo no Passat

As figuras políticas do populismo geram sentimentos opostos. Há quem ame, há quem tenha ódio. Passar indiferente, jamais. O doutor Paulo Salim Maluf é uma das figuras políticas mais curiosas e polêmicas e não poderia passar em branco no blog.

Foto: Luiz Cesar Barbosa
Foto: Luiz Cesar Barbosa

Político que dominou o cenário paulista por anos, continua com seus fiéis eleitores e com alguma força política. Maluf é apreciador da marca Porsche e conta com alguns modelos em sua garagem.

AH1294170566x4752
Foto: www.estadao.com.br

Na briga para ser o primeiro carro nacional a álcool em produção, a Volkswagen do Brasil preparou o Passat para essa tarefa. Com o motor de 1500 centímetros cúbicos e carburação simples, o Passat enfrentava o pioneiro Fiat 147, num teste realizado pela revista 4 rodas em 1979.

69216_361336630594407_1070685696_n Motores 1.5 Álcool na Ala 5. Foto: Luiz Cesar Barbosa
Motores 1.5 Álcool na Ala 5. Foto: Luiz Cesar Barbosa

Embora o Passat tenha sido o pioneiro na VWB e tenha sido o primeiro médio a receber o combustível vegetal, o Ford Corcel obtinha melhores números de venda e mais elogios os proprietários com seu motor 1600.

Vale lembrar que para a linha 1981 a VW oferecia o Passat TS 1.5 álcool, que durou apenas esse ano, pois para 1982 o Passat recebia o motor 1.6 em todos os modelos da linha, já convertido para álcool, antes do motor MD 270 e do AP 600 e AP 800, motores que também consumiam álcool. O combustível dominou as ruas e os tanques dos carros nacionais por uma década.

Passat do leitor #08

Após um tempo sem novos textos, voltamos com uma edição especial de “Passat do leitor”. Nosso amigo e valente moderador do fórum, Renato Gualda, conta sua história com o raro e original Passat TS 1980/81, cujo motor de 1500 cm³ é abastecido com etanol.

“Vou contar um pouco da história do passat na minha vida.

Sou de São Paulo Capital e tenho um Passat TS 1980, modelo 81, branco, movido a álcool.

Este carro tem um fator interessante e raro, alguns contestaram, outros duvidaram, mas meu carro tem motor 1.5!

Pois é! Sempre ouvi falar, e eu também acreditava, que todos os TS eram 1.6, mas eu estava enganado. Os primeiros TS movidos a álcool tinham motor 1.5!

Há até uma matéria da revista Quatro Rodas, que você encontra aqui mesmo na HP, que me ajuda a confirmar o mito!

Assim foram produzidos poucos e uma dessas raridades me achou!

Em 2006 eu estava com uma idéia fixa na cabeça:

Queria comprar um carro antigo, um carro de curtição, e o Passat era minha primeira opção. Na minha família eu, meu pai e meus tios todos tivemos Passats, então quando decidi ter um carro antigo, tinha de ser um Passat!

Em um dia comum de trabalho, andando pelo Bairro de Higienópolis, aqui mesmo em São Paulo, vi esse carro com placa de venda. Eu trabalho como representante comercial e carrego uma pasta um tanto quanto pesada. Nesse dia corri com mala e tudo atrás dele mas, é claro, não consegui chegar nem perto, porque o danado anda bem!!!  

Passei o resto do dia pensando “putz! perdi o carro! não vou achar mais, alguém vai comprá-lo antes de mim” e coisas assim.

Mas no dia seguinte… surpresa!

Ao parar em um farol com meu carro, eis que ele passa bem na minha frente! Com aquele jeito de “olha eu aqui!”.

Aí não teve jeito, mudei meu caminho e saí seguindo o tiozinho dono do carro! Buzinei, fiz gestos, gritei, até ele entender que eu queria aquele carro pra mim!

Quando o tiozinho parou, quanta felicidade! Fechamos o negócio no mesmo dia!

A princípio meu objetivo com o TS era o de rebaixa-lo, colocar rodas esportivas e um motor mais forte mas… assim que eu peguei o carro e comecei a analisar… ele estava em perfeito estado de conservação, com muitos itens originais, dificil de achar tão inteiro por aí… não teve jeito! Mudei os planos e parti para um projeto de originalidade!

Desde então fiz algumas alterações, fui atrás de itens faltantes, retirei insulfilm, coloquei  rodas originais, retirei as faixas vermelhas típicas do Passat Flash (mas não do TS 1980!) e, é claro, funilaria e pintura nos pontos de ferrugem!

Hoje, passados quase 6 anos da aquisição do TS, depois de muitas viagens e encontros de antigos, os colegas me deram força pra partir para uma placa preta.

No fundo eu tinha medo que não passasse… sei lá! Mas com o apoio da família e dos amigos, principalmente do Edison e do André Grigorevski que me apresentaram ao Irineu do Puma Clube de São Paulo, tomei coragem e fui pra batalha!

E o “garoto passou de ano”! Com toda a honra e toda glória hoje ostenta suas placas pretas!

Acredito que esta é uma grande conquista e um incentivo ainda maior para que eu continue a cuidar do TS e, junto dos amigos amantes do Passat, continue a preservar a história desse carro que além de ser um ícone da indústria automobilística, é antes de tudo um membro da minha família!”

Parabéns ao Renato pela história com esse carro e pela recente obtenção de Placa Preta, fruto de muita dedicação e empenho para conservar o carro como nos primeiros dias dele nas ruas.

Proálcool

A primeira de uma série de fotos gentilmente cedida pelo Rogério de Simone, autor de diversos livros sobre automóveis antigos.

Pra começar, um Passat em testes utilizando o álcool como combustível. Foto provavelmente de fins de 1978 ou início de 1979, antes da entrada oficial dos motores movidos à álcool no mercado interno.