O Passat vem aí!

O lançamento do Passat no Brasil talvez tenha sido um dos mais aguardados e previamente noticiados pela imprensa no país. Não apenas a imprensa especializada, que se resumia a poucas publicações em comparação com as opções que temos atualmente, mas a imprensa de uma maneira geral. Jornais de pequena e grande circulação e revistas como O Cruzeiro traziam, com alguma frequência, novidades sobre o Passat, como impressões vindas da Europa e o seu desenvolvimento e testes pela VW do Brasil.

Para combater o tão aguardado VW que figuraria na mesma faixa do Corcel, a Ford, então, se preparou. Nesta época, o Corcel já enfrentava o Chevette como seu principal concorrente. Pelo lado da VW, o TL não fazia frente ao Corcel, de concepção mais moderna. Porém, o lançamento do Passat já vinha sendo anunciado há bastante tempo e causava grande expectativa entre o público consumidor.

Quatro Rodas nº 166 - Maio de 1974
Quatro Rodas nº 166 – Maio de 1974

A Ford, então, se viu obrigada a encontrar uma alternativa para evitar que a euforia pelo lançamento do Passat viesse a enfraquecer as vendas do Corcel. A solução encontrada foi adiantar o lançamento da linha 1975, que trazia entre as principais novidades as alterações no desenho do capô, com seu extremo dianteiro mais baixo que o modelo até 1974, desenho da grade, tampa do porta-malas, lanternas e detalhes como os emblemas em manuscrito. No interior, o novo desenho do estofamento e painel eram as principais novidades.

vemai02Com a apresentação do Passat marcada para o dia 21 de junho, e vendas iniciando nas primeiras semanas de julho, a Ford anuncia o início das vendas do Corcel 75 para o dia 29 de junho de 1974. O modelo já vinha sendo produzido desde abril.

Como forma de contra-atacar, ainda no mês de junho a Volkswagen começa a veicular em grandes jornais de circulação nacional alguns anúncios, sem qualquer tipo de imagem além do próprio emblema da montadora, lembrando o público que no mês seguinte a grande novidade do mercado naquele ano estaria nas concessionárias. “Espere agora para não chorar depois. Em julho o Passat vem aí.”, era um dos anúncios da VW que aconselhava o consumidor a não ficar afoito pelo lançamento da nova linha Corcel e aguardar mais alguns dias pelo lançamento do Passat.

vemai01Se alguém naquela época mudou de idéia por conta das propagandas, não sabemos. Passat e Corcel competiram entre si por mais de 10 anos, como já conhecemos, até serem substituídos pela força do mercado e a chegada de modelos mais modernos, como é de praxe, deixando cada um a sua legião de fãs. Mas fica o registro histórico destes dias que antecederam a chegada do Passat nas concessionárias.

Sol e carros antigos

nictheroy01Foi um sucesso o I Encontro Estadual de Veículos Antigos, sediado na cidade de Niterói! Organizado pelo Nictheroy Clube de Veículos Antigos e contando com o apoio da prefeitura, o evento contou com a presença de veículos antigos de diversas regiões do estado. E os Passat estiveram por lá, marcando presença… Pouco antes do horário do início do evento, cinco Passat, devidamente acompanhados por um Fusca e um Opala, vindos do Rio e também de Niterói, saíram em uma curta carreata para entrarem juntos na área da exposição, na Avenida Quintino Bocaiuva, na praia de São Francisco.

Ponto de encontro da carreata para o evento
Ponto de encontro da carreata para o evento

Niterói é uma cidade repleta de carros antigos, muitos deles escondidos pelas garagens e que raramente dão o ar da graça nas ruas. Mas alguns destes carros, e também seus proprietários, são bastante conhecidos na cidade e estiveram presentes no evento, levando alguns exemplares que já fazem parte da história da cidade. Estava lá, por exemplo, o Ford 1919 que é o carro mais antigo do estado e que de vez em quando é visto dando umas voltinhas pela cidade. Outro exemplar conhecido em Niterói é o Plymouth 1939 de propriedade do Sr. Izak Redinger, um dos primeiros colecionadores de carros antigos do Brasil, e seu filho Dilson. O Plymouth passou boa parte de sua vida trabalhando como táxi, até que foi comprado pelo Sr. Izak nos anos 70 e passou a ser utilizado normalmente, em viagens e no dia a dia. O carro é mantido até hoje na familia e nunca passou por restauração, possuindo em sua pintura original a “pátina do tempo”. Um impecável e raro Ford Zodiac 1961 passou décadas estacionado em uma rua da cidade, sofrendo a ação da tempo e esquecido pelo então proprietário, até ser resgatado e totalmente restaurado por um colecionador do Nichteroy Clube de Veículos Antigos, e também foi um dos destaques do evento de domingo.

No alto, o Plymouth 1939: pintura ainda original de fábrica.
No alto, o Plymouth 1939: pintura ainda original de fábrica. Na foto do meio, impecável Ford A 1931. E abaixo, o clube Amigos do MP Lafer.

Voltando aos Passat, tivemos um total de 13 exemplares. Pensando nos padrões dos encontros do Rio de Janeiro dos últimos tempos, onde são poucos os verdadeiramente interessados em preservar um Passat, é uma marca expressiva. E serviu de incentivo para que participemos ainda mais dos eventos que o estado oferece. Entre os 13 presentes, podemos destacar o LSE 1980, versão bem rara para essa época, recém trazido de MG e que será em breve restaurado. A “safra” 79-82, aliás, estava muito bem representada, com a presença também de três belíssimos modelos LS.

Passat GTS 1983
Passat GTS 1983
Passat LS 1980
Passat LS 1980

Outro Passat que sempre se destaca, e desta vez não foi diferente, é o GTS 1983 de propriedade do Henrique Moraes, de Teresópolis. O carro chama a atenção por onde passa, e ao lado do GTS Pointer do seu pai, Sr. Waldir, formam uma dupla de respeito.

Momentos do evento...
Momentos do evento…

No balanço geral do dia, o I Encontro Estadual de Veículos Antigos sagrou-se como um dos melhores eventos já vistos no estado nos últimos anos. Bem organizado, realizado na belíssima orla do bairro de São Francisco e com estrutura de bares e restaurantes nas imediações, o evento reuniu cerca de 500 veículos antigos (!!!!) e 16 clubes, segundo dados dos organizadores. Além disso, aproximadamente 2 toneladas de alimentos não-perecíveis foram doadas pelos participantes, quantidade que será encaminhada para uma instituição beneficente. O número de carros participantes foi tão grande que houve a necessidade de alocar parte dos que chegaram mais tarde nas ruas próximas ao encontro, para que todo mundo tivesse espaço. O sucesso não foi apenas de participantes, mas também de público. Na maioria das vezes, registrar o evento em fotos exigiu grandes doses de paciência para aguardar o momento certo de dar o clique sem pessoas na frente dos modelos em exposição. O fato pode não ser muito bom para os fotógrafos de plantão, mas deve ser louvado, pois demonstra o grande número de pessoas interessadas em visitar um evento deste tipo em uma cidade que, apesar da grande tradição no antigomobilismo e de possuir eventos mensais, provavelmente nunca viu nada tão grandioso.

Alguns dos 13 modelos de Passat presentes na exposição
Alguns dos 13 modelos de Passat presentes na exposição

Deixamos aqui, em nome da Home-Page do Passat e do Passat Clube – RJ, nossos parabéns ao Nictheroy Clube de Veículos Antigos por todo o esforço e competência! E em breve vocês poderão conferir em nosso site dezenas de fotos selecionadas deste evento.