Hoje não, hoje não… Hoje sim, hoje sim.

Esperar pouco de alguém nem sempre deve ser sinônimo de pessimismo. Por vezes esperar o pior das pessoas nos traz uma enorme surpresa quando algo positivo é mostrado, ao passo que esperar o melhor de alguém pode ser muito mais decepcionante do que não depositar confiança sempre.

A VW do Brasil tem se empenhado em vincular sua história aos produtos atuais, como ocorreu com o retorno do nome Voyage, às ações em torno da Kombi nos Salões do Automóvel e recentemente pela adoção do nome/apelido nacional do VW Sedan (Fusca) a um produto e imagem, o Vw Fusca 2013.

Também causou surpresa a comemoração dos 60 de Brasil da empresa, mostrando um VW Passat 1976 e ressaltando a inovaçãoao adotar o arrefecimento do motor por meio de água, no lugar do então tradicional sistema a ar.

Poderíamos pensar que a VW resgatou sua história e tem olhos para seu próprio passado. Poderíamos gritar que hoje ela não ia pisar na bola, lembrando corretamente dos seus próprios passos. Poderíamos ficar felizes ao ver um carro nacional antigo retratado numa propaganda de um produto novo. Hoje não, hoje não seremos decepcionados…

564552_10151506503409438_1584805481_n“Hoje sim, hoje sim… é inacreditável.” Já disse Cleber Machado no passado:

Alguém buscou uma imagem na internet e nem se deu ao trabalho de pegar belas fotos de um Passat nacional. Não, colocou um modelo cujo facelift, embora oferecido para o mercado europeu e americano, nestas terras só foi objeto de estudos e jamais foi produzido aqui.

E a mensagem não poderia ser pior, afinal, só os Alemães poderiam fazer o novo Passat, o que reflete a situção atual da marca, que não produz modelos atuais e sofisticados no nosso país, importa da Alemanha e do México seus modelos mais caros e tecnológicos.

Vídeo 60 anos VW do Brasil

Este ano a Volkswagen do Brasil comemora 60 anos de produção de automóveis no Brasil. cuja atividade iniciou-se por montagem de veículos em CKD. Seu carro mais conhecido, o VW Sedan, teve início de produção em 1960, pois os modelos montados em 1959 ainda tinham grande parte dos componentes importados.

E embora a Kombi tenha iniciado a produção nacional, ainda há muitos brasileiros que acreditam no pioneirismo do besouro. Com o passar dos anos os carros foram ganhando conteúdo nacional e a fábrica de São Bernardo do Campo-SP tornava-se uma cidade, uma cidade muito bem equipada e com tecnologia para fornecer a quantidade de automóveis que a levou a garantir a liderança no mercado.

Em 1969 a família VW crescia, com a chegada do VW 1600 e da VW Variant. Era a resposta ao projeto Willys/Renault/Ford, que era moderno, confortável e confiável. Em 1970 mudanças no VW Sedan, lançamento do VW TL e VW Karmann Ghia TC. Em 1971, um feliz facelift na Variant e TL, como modelo 1972.

Em 1972 a VW inovou ao oferecer o SP2 (assim como o SP1), mantendo dois esportivos na linha enquanto o antigo Karmann Ghia se despedia do mercado.

1973 era o ano de contra atacar a promessa da GM: Chevrolet Chevette. Assim o VW Brasilia era lançado, um carro na medida para a família brasileira que se apertava no VW Sedan. Ainda nesse ano e com fôlego nos lançamentos baseados na mecânica arrefecia a ar, a VW do Brasil já planejava o lançamento do VW Passat, um carro que mudava completamente o perfil da empresa, até então conhecida pelos carros de projeto atrasado.

Eis que chega 1974, um ano após o lançamento do VW Passat na Europa, o mesmo carro chegava aqui. Pequenas alterações para o modelo original, como ausência de VWautodiagnose, lanternas traseiras com setas na cor vermelha por conta da obrigatoriedade da legislação brasileira para aquele ano e a ausência de alguns acabamentos e opções de versões.

Tudo o que foi descrito acima passa por apenas 20 segundos, no comercial de 1 minuto que a empresa veiculou na televisão e por meio virtual em comemoração aos 60 anos de Brasil.

Para quem gosta de Passat e sabe da importância do modelo, o reconhecimento deixou um sorriso em cada canto do país, de pessoas que se dedicam a manter viva a lembrança de um carro que ajudou a basear toda uma linha de produtos da empresa de 1970 a 1990.

No vídeo o locutor ressalta a inovação nos anos 1970, trazida pela oferta do VW Passat no mercado nacional. A VW tem vivido um momento saudosista, revivendo os anos 1970. Aconteceu com o lançamento do Fusca 2013 e acontece agora, na comemoração dos 60 anos de atividade no país.

Para quem ficou curioso para saber mais sobre o Passat usado nas filmagens, podemos descrevê-lo, cena a cena:

vw 60 anos p1

A interna está bem original. Volante, painel, laterais de porta e trincos do quebravento. Há dois itens que fogem, como as travas do quebravento paralelas e o rádio não original para o ano. O padrão do banco gera dúvidas sobre o ano do carro, pois é de 1975 sem encosto de cabeça.

vw 60 anos p2

Pela foto da parte externa, as calotas em inox e o friso lateral denunciam que não são originais.

vw 60 anos p4

Pelo cabelo, bigode e óculos do cidadão, não tem como contestar que representa os anos 1970.

vw 60 anos p3A foto mais reveladora, para quem quer descobrir o ano do carro. Reparem na ausência das saídas de ar viciado na coluna “C”. Outro ponto que evidencia ser um 1976 é a carroceria de 3 portas, com tampa traseira grande. Reparem que no final da calha não há o vão da tampa traseira pequena. Nesta imagem as rodas de VW Gol (4,5 pol, assim como as originais do Passat, mas com desenho diferente) e calotas inox ficam mais evidentes.

vw 60 anos p5Infelizmente surgiu uma traseira xadrez na cena. Mas quem realmente é fã de Passat, reparou nos detalhes do carro, com belas lanternas originais da marca Cibié e o emblema PASSAT LS.

São pequenos detalhes que em nada tiram o brilho do carro, muito pelo contrário. Como dissemos, é uma alegria ver esse reconhecimento a um projeto que revolucionou a própria empresa que o fabricou.

É a hora também de homenagear quem ajudou a projetá-lo e a produzí-lo por aqui, assim como os consumidores que apostaram na ideia.  Sem essas pessoas nós não teríamos esses carros para admirar.

Parabéns às pessoas que contribuiram para a VW do Brasil completar 60 anos de Brasil, bem como àqueles que mantém viva a lembrança dos carros do passado.

Linha de produção #3

user posted image
Contribuição: Fernando Fuhrken

Volkswagen Passat Variant, em produção na fábrica alemã de Wolfsburg, em 1976.

A cidade foi fundada em 1938, com o nome original de Stadt des KdF-Wagen (Cidade dos Carros KdF), sendo que KdF Wagen era o nome original do Volkswagen sedan, em que pese muitas pessoas ainda afirmarem que Hitler deu o nome Volkswagen ao Kdf Wagen.

http://fuscars.blogspot.com.br

Com o fim da segunda guerra mundial e sob domínio americano, a cidade foi renomeada como Wolfsburg. Além da aptidão industrial, a cidade é conhecida como berço da Volkswagen.

Fonte: fuscars.blogspot.com.br

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Wolfsburg

http://fuscars.blogspot.com.br/2009/08/fabrica-vw-em-wolfsburg.html

Linha de produção #02

Passat TS durante a sua fabricação.

O possível ano da foto é 1978, quando as cores metálicas tornaram-se mais comuns. Entretanto o modelo de faixas foi produzido entre 1977 e 1978.

Todo caso é uma das raras imagens da produção nacional do Passat TS até 1978.

Sobre a imagem, foi digitalizada de uma revista recente em junho de 2008. Causou-me surpresa como ela circulou na internet.