Home / Passat do Leitor / Passat do Leitor #05

Passat do Leitor #05

A história escolhida hoje é bem conhecida por mim, pois tive o prazer de acompanhar de perto boa parte dela. Além disso, pude conferir o resultado final tanto como simples admirador quanto do banco do motorista… Hoje vocês vão conhecer um Passat Special “especial’ (com o perdão do trocadilho), levemente apimentado e personalizado com bom gosto. O Special pertence ao passateiro Henrique Renke, do Rio de Janeiro, dono de uma fantástica coleção de Passat e mais alguns antigos.

E quem conta é ele mesmo.

“A história começa no início de 2005, quando fui transferido pela empresa que trabalhava no Rio de janeiro para Vitória, no Espírito Santo, e na época eu possuía apenas um Village 85 e já tinha em mente iniciar uma possível coleção. Então os meus amigos começaram a comprar outros passats e veio a vontade de ter mais um, na cidade onde eu morava no momento.

Comecei a procurar e depois de uns meses por acaso passei em frente a uma casinha que tinha um barranco ao lado e vi a traseira de um Passat que na hora pensei ser um “Nigeriano”. Bati na casa e uma senhora me atendeu. Conversa vai e conversa vem, ela deixou eu entrar e ver o carro, que não era um “Nigéria”, mas sim um Passat Special 86 muito surrado e literalmente jogado num barranco. O carro me custaria R$3000,00 em 2x sem juros.
Special desmontado… Trabalho a pleno vapor!

Pois bem, comprei o carro e fiz uma revisão rápida. Comecei a usá-lo de vez em quando, praticamente no mesmo estado e cheio de problemas, incluindo um pequeno arbusto que tinha nascido no assoalho atrás do banco do carona que se eu tirasse abriria um buraco no fundo do carro. No final de 2006 voltei para o Rio de Janeiro e o Passat veio comigo dentro de um caminhão. O carro foi direto para restauração da lataria e mecânica em uma oficina em Petrópolis. Ficou lá por aproximadamente por 6 meses e saiu quase perfeito, pois ainda tinha que ser feito todo o interior, além da parte elétrica, suspensão e freios.

Problemas de corrosão e serviços anteriores mal feitos, que foram sanados com um minucioso trabalho de restauração da lataria.

Em meados de 2007 o Passat já estava totalmente concluido e sem problemas, então resolvi fazer algumas alterações de mecânica e a caixa de marcha de 4 marchas foi substituída por uma de 5, com uma relação mais curta em baixas velocidades e longa com rotações mais elevadas. A mecânica ficou pouco mais esperta com a troca do carburador Weber 450 por um Brosol 3E, ganhou velas mais frias, cabos de vela de silicone de 10mm, polia regulável, comando de válvulas para Santana 2.0, coletor de escape dimensionado 4×1 básico com alargador para 2”. Todo o sistema de freios foi substituído pelo do Santana, com discos ventilados.

Subindo a serra de Petrópolis, em junho de 2011.
Ultimamente o carro não passou por mais nenhuma manutenção específica ou alteração, tendo sido realizadas apenas as trocas normais indicada pela Volks.”
É ou não é especial?

Sobre Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube - RJ.

Confira também

Passat Pick-up

Passat Pick-up 1976

As fotos a seguir foram enviadas pelo leitor Marcos Reis, após a publicação do post ...

Deixe uma resposta