Home / Placa Treta / Placa Treta: Passat LS 2.0

Placa Treta: Passat LS 2.0

Mais um flagrante claro do desrespeito a legislação da placa preta, desta vez anunciado na internet. As irregularidades não são poucas… Começando pelo motor 2.0, que de cara já eliminaria a possibilidade de placa preta em qualquer Passat nacional, mesmo que todo o restante estivesse 100% original.

treta02aFora isso, há outros itens que seriam excludentes ou no mínimo fariam este Passat perder pontos preciosos. Na parte externa, o que mais chama a atenção é a altura da suspensão, além as rodas. Já no interior, algumas características incompatíveis com a originalidade, como o volante “4 bolas”, padrão do estofamento dos bancos e encosto de cabeça separado.

treta02bTudo isso nos leva a pensar em como mais este carro não-original obteve a placa preta e nos leva a curiosidade de ver o Certificado de Originalidade expedido pela entidade responsável pela vistoria. Porém, o mais provável é que este Passat sequer tenha passado por qualquer tipo de vistoria.

treta02ctreta02d treta02eComo já disse no outro post sobre o assunto, isso não é uma caça aos carros modificados. O Passat do anúncio é até um belo carro, aparenta estar muito bem cuidado. Mas nunca, nunca mesmo, poderia obter as placas pretas com esta configuração, através de uma entidade séria e competente. E nem é preciso ser especialista em Passat pra chegar a esta constatação. Basta ter um mínimo conhecimento sobre carros.

O brasileiro, que começa a se acostumar com a idéia de protestar contra atos ilícitos e corruptos dos seus políticos, poderia também colaborar e não se rebaixar às mesmas táticas daqueles que nós tanto criticamos. E caso apareça algum deputado querendo acabar com a lei da placa preta, que moral teremos nós, antigomobilistas, para protestar?

Com a palavra, as autoridades responsáveis…

Sobre Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube - RJ.

Confira também

Placa Treta Total Flex

A volta do placa treta Total Flex

Há tempos não publicávamos nenhum post sobre um “placa treta”… Mas não era por falta ...

19 comentários

  1. Quais os requisitos para placa preta?

    • Fernando, o assunto não é muito simples e preciso publicar uma matéria mais detalhada no site. Farei isso futuramente, com um passo a passo do processo. Mas em resumo, o carro precisa ter 80% de originalidade.

      Fora isso, em entidades sérias algumas alterações como troca de motor, bancos, cores diferentes da época, altura da suspensão (tanto faz se rebaixada ou alta demais), entre outras são itens que excluem de uma vez o carro da possibilidade de ter placa preta. É o caso deste Passat e do outro que publicamos anteriormente.

      • Tem algum local de confiança para min aqui em São Paulo-SP ? quero colocar PP no meu Passat LS 82 ainda estou correndo atras de algumas coisas da época mas já quero saber o procedimento e se o pessoal da homepage tem algum lugar para que possa fazer a vistoria ou um lugar digno para me recomendarem.

    • Henrique Santiago

      e se o PASSAT receber a placa preta,e depois ganhar os “equipos” ??

      • Fernando Almeida

        Bom…. nos casos que estamos vendo, o correto é perder a PP!!! Outra solução seria injusta com os que levam essa questão a sério.

  2. Infelizmente isso não é novidade! Não sei se as alterações são feitas após a obtenção da PP ou se aplica aqui também o famoso (e maldito) jeitinho brasileiro. Já tive a minha avaliação negada, logicamente por uma instituição séria, mas isso me mostrou o valor de uma PP e que de certa forma só irá melhorar ainda mais meu veículo sendo cada vez mais fiel aos padrões originais. Sou segundo dono de um Passat LS 1978 que esta na família desde que saiu da concessionária Volks Servopa em Curitiba, estando com seu primeiro dono até o ano 2008 quando eu o adquiri com 74 mil Km.

    • Verdade, Bruno… As aberrações na PP começaram ao mesmo tempo que a própria PP. Há casos clássicos: Fuscas “Herbie”, uma Variant II que ainda não tinha 30 anos, entre outros.

      Eu inicialmente pensava que as alterações eram feitas após a obtenção da PP, mas ultimamente ficou mais fácil ver que na maioria das vezes não é o caso. É que como o blog foca mais nos Passat, eu evito postar exemplos mais tristes ainda, como um Fiat 147 no estilo “rat” (um pára-lama TOTALMENTE tomado pela ferrugem) com as PP.

      Prefiro acreditar que proprietários como você, que sabem o valor de uma PP, ainda são a maioria!

  3. Pois é…. do jeito que está, a placa preta está perdendo sua credibilidade. Será que consigo colocar uma no meu Civic 2004?

  4. Grigo, depois que o veículo recebe as placas pretas, como é feita a manutenção/fiscalização das mesmas? Pergunto porque, pelo que percebo, tem gente comprando carro com placas pretas e modificando-o ao seu bel prazer, até melhorando sua utilização (às vezes), mas contrariando e desrespeitando totalmente o dever de originalidade para se manter a placa especial.

    • Fernando, pela FBVA a vistoria até onde lembro era feita novamente após 5 anos. Mas realmente não lembro se essa onda de PPs irregulares os fizeram baixar o prazo. Para as entidades não filiadas, não sei dizer, mas é uma boa dar uma pesquisada nisso. Não lembro se a legislação diz algo sobre isso. Se não diz, deveria dizer. A fiscalização deveria ficar a cargo dos clubes que emitem o certificado (mas é claro que eles não o farão, pois já deram o C.O. que não deveriam ter emitido) e o próprio Detran e Denatran.

      Sobre as alterações posteriores, você tem toda razão! Alguns casos realmente são assim. Outros, nitidamente não são. Este Passat, por exemplo, tem bastante coisa fora da originalidade. Acho pouco provável que tenha sido até pouco tempo atrás um exemplo de originalidade e depois tenha sido trocados o motor, bancos, rodas, volante, etc.

      A questão do uso também é complexa… Concordo que um carro pra uso frequente poderia ter uma ou outra modificação. Mas, ainda usando este carro como exemplo (sei que você não falou especificamente deste carro, mas no geral), o que foi feito aí que era NECESSÁRIO para uma direção mais agradável? Tanta gente usou e ainda usa um Passat 1.5 original como carro de uso diário. Se fosse apenas uma alteração como melhorar o sistema de arrefecimento, trocar o carburador por outro mais fácil de manter, aí seria outra história. Quem pleiteia uma placa de “veículo de coleção” deve ter em mente as restrições que isso trará, assim como você mesmo disse.

      • É isso aí, Grigo, concordo totalmente com você. Eu mesmo to atrás de um modelo com características bem originais exatamente para rodar com ele e mostrar a todos o quanto o Passat é um carro confiável e de comportamento dinâmico excelente, mesmo muitos anos após sua fabricação, façanha que muitos dos carros de hoje não consegue.

  5. É só ter spray preto e tinta branca para pintar a placa, tá virando bagunça isso!

  6. Nictheroy Clube de Veículos Antigos

    Parabéns André, bela reportagem, o Nictheroy Clube apoia a Placa Preta da forma correta como deve ser.

  7. Bom, eu coloquei PP no meu, mas de forma correta. Me filiei ao Puma Clube (Irineu me deve cervejas, e nem é pela PP, hehehe) foi feita a avaliação e passei.Meu trabalho no carro foi para voltar a originalidade, porém com restrições de peças (dificuldade$) e orçamento, não quero virar escravo de carro. Sabia aonde poderia ganhar e perder pontos e assim foi…

    Mas no ano passado, fui até um bar na Z. Oeste que frequento as vezes. Conheço o dono, ele gosta de carros antigos e como o local é tranquilo, se vou de Passat paro bem na porta. Neste dia eu estava de Passat e logo que cheguei o dono do bar veio me comprimentar e apresentar um amigo dele. O sujeito se apresentou como despachante me ofereceu a PP por módicos R$ 2.300 reais. Disse que eu precisava apenas enviar 3 fotos do carro (uma da dianteira esquerda, outra da traseira direita e uma do interior) pagar a quantia solicitada e ele ia emplacar o carro na minha casa!

    Obviamente, desconversei…primeiro que por R$ 2.300,00 nem fudendo, segundo porque não é o que eu queria…

    Carros assim são emplacados neste esquema. Basta estar vistoso, não necessariamente original.

  8. Os órgãos de fiscalização de trânsito deveriam atuar principalmente em dias de encontros suspeitos de veículos antigos. Eles tem no sistema(online) os dados de todos os veículos

  9. Eu acho q esses carros são comprados c a PP e depois modificados,dei la.

Deixe uma resposta