Home / Geral / Na trave!

Na trave!

Eu tento não escrever sobre certos assuntos aqui no blog, para evitar uma possível irritação dos visitantes com a repetição de alguns temas. Mas alguns destes temas parecem me procurar… Assim foi na última sexta-feira, quando senti que um possível achado acabou batendo na trave.

Voltava pra casa durante a semana e peguei um caminho diferente, pelo qual raramente passo. Meio distraído com o trânsito, vi sobre a calçada um Passat cuja cor era bem semelhante ao Cinza Grafite Metálico. Na tampa da mala (3 portas), a pintura preta. Notei a pintura preta também ao redor dos vidros laterais. O que eu poderia pensar nesses 2 ou 3 segundos? Um 4M! Passei pelo carro e olhei pra sua dianteira: frente dos 79-82.

Ué? Um Passat 4M que sofreu um “upgrade”? Um LS que sofreu uma pintura? O pior é que foi tudo tão rápido que nem deu tempo de reparar na placa ou mesmo se o para-choque traseiro também era dos modelos pós-79. Mas como desde sempre eu tento listar os 4M sobreviventes, apesar de nunca ter feito de fato uma lista, eu não ficaria muito sossegado se deixasse o assunto pra lá.

Eu pensei 10 vezes em parar ali naquela hora, mas estava com pressa. Tanta pressa que acabei seguindo meu caminho, prometendo que voltaria. E hoje voltei mesmo, pegando o mesmo caminho que uso raramente e torcendo pra encontrar o mesmo Passat por ali. E dei sorte…

O Passat 4M que bateu na trave

O carro aparentava ser de uso diário, com muitas marcas de uso, grade de Gol, entre outras modificações. E se encontrava próximo de dois estabelecimentos comerciais. Errei na minha primeira tentativa de tentar descobrir quem era o dono. Entrei em uma serralheria e tentei pela segunda vez. Enquanto isso, pensava no que eu iria dizer pra alguém que eu nunca vi na vida e que tinha chances altíssimas de achar que eu era um maluco (e o pior de tudo: a pessoa poderia acabar confirmando que me faltam mesmo alguns parafusos).

O Passat 4M que bateu na trave

Só havia uma pessoa na serralheria e fui até lá. Pedi desculpas por atrapalhar o serviço dele e perguntei sobre o carro. Fui sincero, disse que tinha um quase igual, com a mesma pintura, porém com a frente diferente. O sujeito foi muito simpático com uma pessoa que chega no meio do expediente e faz perguntas idiotas sobre um assunto inesperado. Pelo que pude entender da história, a serralheria pertence a ele e a um irmão, sendo que o Passat pertence ao irmão, que não se encontrava no momento.

Ele não soube dizer o ano com certeza. Primeiro disse que era 1983 e depois disse que não, que achava que era 1979. Contou também que era um carro excelente, que eles usavam no trabalho “e carregavam algumas máquinas bem pesadas dentro dele”. Pensei que seria uma pena achar um legítimo representante de um série rara vivendo daquele jeito os seus últimos dias.

Mostrei duas fotos do meu 4M, que estavam no celular, para que ele visse que eu não estava inventando nenhuma história e perguntei se tinha problema tirar fotos do carro. Ele ainda muito simpático e atencioso autorizou e assim o fiz. Ainda disse que eu poderia mexer no papel que, como vocês podem ver, tampavam parte da placa. Como a rua é estreita e de muito movimento, percebi ser normal ali naquele trecho algumas pessoas tamparem a placa dos carros na calçada pra evitar multas.

O Passat 4M que bateu na trave

Fotografei, anotei a placa, procurei o número do chassi gravado nos vidros, mas não havia. O insulfilm quase totalmente negro impediu ver qualquer coisa no interior e eu achei de bom tom não abusar da boa vontade do homem e me dei por satisfeito. Agradeci, desejei uma boa tarde e fui embora. Chegando em casa, consultei a placa no site Detran-RJ e de fato não se trata de um 4M. É um LS 1980 de cor marrom, o que também o  diferencia dos 4M, que são registrados como cinza. Essa bateu mesmo na trave…

No final das contas, este carro me enganou direitinho. Fiquei sem saber da história, se o atual dono já o comprou com essa pintura, se ele mesmo resolveu fazer e por qual motivo, essas coisas. Mas achei interessante publicar por aqui.

Sobre Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube - RJ.

Confira também

La Passat Automatique - O Passat com câmbio automático

Passat automático 1974

O assunto de deste post desperta a curiosidade de parte dos admiradores brasileiros do Passat ...

3 comentários

  1. amigos do home page eu tenho um passat gts 83 comprei de um senho ele estava coberto com uma capa a mto tempo que danificou a pintura o senhor me disse que ele estava a dez anos parado comprei para reformas mas estou vendo que nao vou ter condiçoes d deixalo do jeito q eu quero
    estou vendendo por 3000 ele nao tem podres na caixa de ar nem no assoalho motor bom cambio 4 m ele esta com o recibo assinado e reconhecido nao conheço antigos donos caso alguem tenha interesse envio fotos

  2. Não ficou com vontade de voltar lá? Pelo menos mais uma vez, para conversar com o irmão e perguntar o porquê dele ter pintado nesta cor, tanto o carro quanto o detalhe da tampa traseira. Eu fiquei na curiosidade. rsrsrssrsrsss 🙂

  3. ola… ano passado comprei um passat amarelo 1977… com a frente com um farol quadrado de cada lado da grade…. nao que eu nao goste mas… sera que ele esta com os farois certos de acordo com seu ano? gostaria de mudar a frente…

Deixe uma resposta