Audi 80: o primo de 1º grau

Mais algumas fotos de outro país pra nos alegrar… Dessa vez, de um impressionante Audi 80 L, modelo que já mostramos aqui no blog outras vezes. O belíssimo exemplar se encontra em Estocolmo, na Suécia. Ele foi produzido em 1974 e tem apenas 54.000km rodados. Foi de único dono até 2016 e já foi objeto de uma pequena matéria no site sueco Klassiker.

Audi 80 L 1974
Foto: Erik Widelund

A elegância começa pela combinação de cores da carroceria e interior, extremamente feliz. Mesmo quem não conheça a história do Audi 80 e do Passat notará rapidamente várias semelhanças. O desenho da carroceria, exceto pela parte traseira, pára-choques, pára-brisa, retrovisor… Tudo lembra o Passat. É possível que existam peças parecidas mas cujo tamanho ou furação diferem um pouco e não servem no Passat. Mas, com toda a certeza, existem diversas peças que são intercambiáveis entre os modelos.

A versão para o mercado da Suécia traz lavadores de farol acoplados nos pára-choques, uma exigência da legislação local. Creio que seja desnecessário escrever algo sobre o estado de conservação e pintura (que brilha até mesmo dentro do porta-malas).

Audi80 L 1974
As imagens mostram um exemplar extremamente conservado. Até mesmo o interior do porta-malas mantém o brilho da pintura. Fotos: Erik Widelund

No interior, o mesmo cuidado e capricho em um carro que aparentemente não passou por nenhum processo de restauração. O painel permanece íntegro, com os apliques imitando madeira como tivemos por aqui em meados dos anos 70. No caso do Audi 80, até mesmo o quadro de instrumentos recebe esse aplique.

Os instrumentos, por sinal, são quase idênticos aos dos nossos primeiros Passat, inclusive na sua disposição e na grafia verde. Exceto pelos emblemas Audi e Auto Union, além de detalhes como a chave de seta e alguns botões, quem se sentar ao volante deste Audi 80 poderia pensar que está no interior de um Passat.

Audi 80 L 1974
Fotos: Erik Widelund

O estado de conservação do carpete, assim como da forração dos bancos e das portas também impressiona. Os frisos das portas mantém os cromados em boas condições e as próprias forrações se encontram em perfeito estado. Estas forrações, por sinal, também trazem enorme semelhança com as que foram utilizadas por aqui no Passat.

Audi 80 L 1.3 engine
O motor 1.3 não chegou a ser oferecido no Brasil por conta da nossa gasolina de baixa octanagem, que exigia a redução da compressão do motor. Foto: Erik Widelund

Pra completar, este Audi 80 está equipado com um motor 1.3, uma opção que nós não tivemos a disposição por aqui. Por conta da nossa gasolina com baixa octanagem e a necessidade de se reduzir a compressão dos motores em relação aos modelos em seus países de origem, era comum não recebermos no Brasil as opções de menores cilindradas. O próprio Opala, para citar outro “primo” como exemplo, possuía no Opel Rekord “C” opções de menores cilindradas, como os 1700, 1900 e, acreditem, até uma versão 1500.

 

Alguns modelos até mesmo recebiam motores com cilindrada aumentada para compensar a baixa compressão. Este foi o caso do Dodge 1800, por exemplo, que utilizava motores de 1250cm³ ou 1500cm³ no Hillman Avenger, o modelo inglês que o originou.

Audi 80 L 1974
Foto: Erik Widelund

Este primo bem próximo (quase um irmão) do nosso Passat está a venda por 8500 euros. Isso dá cerca de R$32.000,00 na cotação atual. É um valor até bem razoável quando se pensa no valor de alguns Passat no mesmo estado de conservação que são anunciados por aqui. Claro que não esquecemos dos custos de trazer o carro até o Brasil e dos impostos. São despesas que farão o valor final do carro disparar até chegar aqui. Já que o prêmio da Mega Sena não foi meu, me resta apenas admirar.

Sobre André Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube - RJ.

Confira também

Passat em El Salvador, 1986

El Salvador, 1986

Chamar o Passat de “Cidadão do Mundo”, como a própria Volkswagen fez em uma propaganda ...

Deixe uma resposta