Home / Pra lá de Bagdá / Passat Iraque parado no tempo

Passat Iraque parado no tempo

Este Passat Iraque é um verdadeiro colírio pra começarmos bem o dia. Alinhado, extremamente original e quase intocado, esse belíssimo exemplar mostra como o Passat também é cultuado e preservado por algumas pessoas no Oriente Médio. A cor me parece ser a Azul Noturno, disponível para o Passat no nosso mercado em 1983 e 1984.

Passat Iraque

Passat Iraque

 

A princípio, na parte externa a única alteração perceptível é a película nos vidros. Todos os frisos parecem estar no lugar. A grade está perfeitamente alinhada e com todos os arremates, o que por aqui sofremos tanto pra encontrar um Passat que ainda as tenha. Da mesma forma, o carro permanece com suas calotas cromadas originais e os pára-barros que dão um toque único ao modelo. É possível até mesmo perceber o adesivo, já um tanto queimado de sol, colado no pára-brisa.

O interior é um show a parte. O estofamento cinza, menos comum por lá do que o vermelho, se mostra em perfeito estado. O console mantém os instrumentos originais e até o toca-fitas parece ser o Bosch LD-542 usado também por aqui. O hodômetro parece marcar cerca de 800 km rodados, apenas. O painel rachado é, porém, um problema que afeta os donos de Passat de todo o mundo.

Interior do Passat Iraque

Por fim, a foto do motor mostra o cofre preservado como o restante do carro, sem ferrugem ou peças ausentes. O filtro de ar mantém as inscrições em vermelho em sua tampa, o que muitas vezes se desgasta. As tampas do topo dos amortecedores, outra coisa que facilmente se perde, permanecem no lugar.

Motor do Passat Iraque
Diferente dos Passat Iraque que foram vendidos aqui em 1986 e 1987, este exemplar não possui o sistema selado, sem a tampa do radiador.

A curiosidade fica por conta do sistema de arrefecimento. O radiador parece ser o de cobre, de maior capacidade do que o dos Passat “brasileiros”. Porém, o sistema ainda não é o selado, o que indica que essa alteração deve ter sido feita pela VW no Passat Iraque a partir de 1985.

 

Sobre Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube - RJ.

Confira também

Encontro de Passat no Iraque

Encontro de Passat no Iraque

O que nós trazemos hoje é um, para nós, improvável encontro de Passat no Iraque. ...

3 comentários

  1. Muito interessante, legal notar também a ausência de falantes nas portas dianteiras, já que as “telas quadradas” só foram usadas a partir da linha 1985. Esse seria “quase” um LSE Paddock 1984 adaptado para venda ao Iraque !
    Meu tio João teve um LS 81 a álcool de duas portas nessa tonalidade, Azul Noturno – ficou com ele até 1988, quando trocou por um Escort GL zero km.
    Que achado hein?

  2. Lindo carro e lindas fotos, uma dúvida em relação a cor, o meu Passat Lse Paddock 84 na nota fiscal consta azul universo e é exatamente essa cor. Meu sonho conseguir esse tecido dos bancos, cheguei a pensar que o dono tinha alterado o tecido, pois meu interior é todo azul e os bancos nessa cor. Mais uma vez parabéns por mais uma excelente matéria e material

  3. Um taxista de São Caetano do Sul (SP) teve, durante os anos 80 e 90, um Passat parecidíssimo com esse – só que a cor era vinho. O ponto dele era em frente à igreja matriz. Eu era pequeno na época, mas lembro que sempre que passava por lá e o Passat estava estacionado no ponto eu “babava” nele.

Deixe uma resposta