Home / Eventos / Passat no Rally

Passat no Rally

Já faz algum tempo que procuro não colocar algum relato mais pessoal aqui no blog, mas dessa vez acho que vale a pena… Afinal, no último domingo tive a oportunidade de participar de um evento que é dos melhores que temos no antigomobilismo, mas que quase não vemos a presença dos Passat: o rally de regularidade.

O Circuito Histórico da Cidade de Nova Iguaçu surgiu a partir da idéia do amigo Sandro Zgur, presidente do Miura Clube do Rio de Janeiro, de homenagear um evento histórico que aconteceu na cidade no ano de 1937: o Circuito das Cucarachas. Esta corrida, realizada nas ruas de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, contou com o apoio dos governos estadual e municipal, além da cobertura de diversos jornais. Era permitida a participação apenas de modelos Ford T, ou seja, produzidos até o ano de 1927.

Cabe ressaltar que estes carros ainda possuíam comandos peculiares, com o acelerador atrás do volante e o acionamento das marchas realizada através de pedais. A única alteração permitida era aliviar o peso do carro através da retirada de itens como faróis, pára-lamas e tudo o que fosse possível e desejado. Toda a mecânica, assim como o rudimentar sistema de freios, deveria ser mantido como o original do carro. Em outras palavras, além de ser bom, o piloto, ou “volante” como eram chamados naquela época, precisava ter uma certa dose de insanidade.

Alguns competidores experientes participaram da prova e deveriam completar 12 voltas no traçado. E alguns acidentes marcaram a corrida, como o tombamento do carro de número 8, do piloto João da Luz, que aparece discretamente no canto da foto abaixo. O principal acidente aconteceu com o carro do piloto Walter Ribeiro, que veio a falecer. O Circuito das Cucarachas foi vencido por Antenor de Oliveira.

Imagem do Circuito das Cucarachas, em 1937. No canto direito é possível ver o Ford nº 8, do "volante" João da Luz, tombado. O piloto sofreu apenas escoriações. Fonte: Revista Careta nº 1521.
Imagem do Circuito das Cucarachas, em 1937. No canto direito é possível ver o Ford nº 8, do “volante” João da Luz, tombado. O piloto sofreu apenas escoriações. Fonte: Revista Careta nº 1521.

Exatamente 81 anos após a realização desta prova, aconteceu uma justa homenagem, com apoio novamente da prefeitura da cidade e também do Shopping Nova Iguaçu, onde o evento foi realizado. Cerca de 60 veículos antigos foram convidados a participar, não de uma corrida mas sim de um rally de regularidade. Para quem não conhece ou nunca participou de uma prova como essa, trata-se de um passeio cronometrado.

Em resumo, o carro, com piloto e navegador, deve percorrer um trajeto que só é divulgado pouco antes do início da prova, através de uma planilha com as informações. Para cada trecho é necessário seguir uma velocidade média também indicada na planilha.

Ao longo do caminho, existem pontos de cronometragem que se certificarão se o competidor passou no tempo correto. A pontuação é feita com base não apenas no atraso, mas também caso o competidor passe adiantado por algum ponto. Portanto, não é uma corrida, evento que nem poderia ser realizado em vias públicas abertas a circulação normal.

O desafio é exatamente conseguir cumprir o trajeto no tempo certo, sabendo dosar o acelerador e calcular o tempo perdido em sinais de trânsito e qualquer outro tipo de atraso causado pelo trânsito. E por isso mesmo, ter um carro veloz ou lento pouco influencia no resultado final.

Circuito Histórico Cidade de Nova Iguaçu - Rally de Regularidade
O Passat LS 1980, pouco antes do início do rally.

Além do rally, também foi realizada uma exposição no estacionamento do shopping. Tivemos ao todo oito Passat, com ano/modelo variando entre 1976 e 1987. Entre eles, tivemos a rara oportunidade de ver três exemplares de Passat GLS lado a lado.

Os Passat presentes na exposição. Na foto abaixo, os três Passat GLS.
Os Passat presentes na exposição. Na foto abaixo, os três Passat GLS, ao lado do GTS Pointer.

O traçado do rally tinha 10km de distância, que deveriam ser percorridos em pouco menos de 30 minutos, e passava por diversos pontos históricos ou mesmo recentes, mas ainda assim importantes, da cidade de Nova Iguaçu, como a Catedral Santo Antônio de Jacutinga e o Colégio Leopoldo Machado. Os trechos tinham velocidade média variando entre 15 e 40 km/h. Lembrando que, por ser um trecho urbano, com trânsito e sinais, a velocidade média aparentemente baixa era compatível com o tempo necessário para percorrer todo o traçado com segurança.

A organização da prova teve o cuidado de não repetir modelos entre os carros convidados para participar do rally, proporcionando uma grande variedade de veículos competindo. Sendo assim, tive a honra de estar ao volante do único Passat que participou. O modelo mais antigo era exatamente um Ford T, ano 1926, que estaria devidamente habilitado para ter competido na prova original. Quase todos os clubes mais participativos do estado do Rio de Janeiro estiveram representados neste passeio, com modelos como Cadillac, Mercedes-Benz, Ford Zodiac, entre outros.

Os nacionais foram a maioria, como não poderia deixar de ser, com a participação de modelos tradicionais da indústria brasileira e também de exemplares raros como foi o caso de um Brasinca Uirapuru. O bônus da prova foi o ônibus Caio Amélia, o mesmo onde foi realizada a assembléia de fundação do Passat Clube – RJ, que saiu com cerca de 30 “navegadores” pelas ruas da cidade. A largada, como ocorre nas provas deste tipo, era feita individualmente, com cada veículo saindo com 1 minuto de diferença para o anterior.

E o percurso é o que há de mais divertido. Apesar de aparentemente simples, qualquer desatenção do piloto ou leitura errada da planilha pelo navegador pode levar a erros que ao final prejudicam a pontuação ou podem até causar a desclassificação. E pra quem levou a prova como uma grande brincadeira com seu antigo, os erros e a tentativa de voltar ao traçado e ao tempo corretos acabaram sendo a parte mais engraçada de tudo. Sem esquecer, claro, de perturbar os amigos que ficaram em uma colocação (bem) pior que você.

posicionando para a largada do Circuito Histórico Cidade de Nova Iguaçu.
Os carros se posicionando para a largada do rally.

Ao final do rally, foram divulgados os vencedores nas 4 categorias: Importados até 1945, Importados entre 1946 e 1990, Indústria Nacional até 1990 e Esportivos e Fora de Série Nacionais. Na categoria dos veículos nacionais, onde o Passat se encontra, o troféu ficou com um belo Fiat 147 que foi tão bem que levou pra casa também o troféu de campeão geral.

Entre os participantes, apenas 21 deles conseguiram se classificar, passando por todos os pontos de controle. O Passat acabou desclassificado junto com mais da metade dos competidores, por termos errado o trajeto exatamente em um trecho onde havia um dos pontos de controle do rally. Não faz mal. A colocação final, se não for pelas brincadeiras que isso gera depois com os amigos, é o que menos importa. O que interessa mesmo é ter um motivo pra colocar o carro antigo nas ruas, seja Passat ou não, e se divertir.

O primeiro a largar foi o Ford T 1926, que poderia ter participado da corrida original. O último a sair para cumprir o trajeto foi o Caio Amélia 1988, uma novidade no rally de regularidade.
O primeiro a largar no rally foi o Ford T 1926, que poderia ter participado da corrida original. O último a sair para cumprir o trajeto foi o Caio Amélia 1988, uma novidade nas provas de regularidade.

Vocês podem ver mais imagens do rally nos links a seguir. Temos a cobertura do portal AutoClassic, com as classificações gerais. O amigo Matheus Marques mais uma vez fez registros incríveis para o Esse Vale uma Foto. Por fim, temos também algumas fotos do Passat Clube – RJ. Divirtam-se!

Deixo a recomendação aos leitores para participarem de um evento diferente como os rallys de regularidade, além dos habituais eventos estáticos ou dos passeios simples que também não devem ser esquecidos. Além de eventos com traçados curtos como este, existem também as provas maiores, com 200km de distância ou mais.

O calendário oficial da FBVA para 2018, caso destas provas de maior duração, ainda prevê duas etapas do Campeonato Brasileiro de Rally de Regularidade Histórica: uma delas será nos dias 19 e 20 de outubro, em Porto Alegre. A última, nos dias 23 e 24 de novembro, em Niterói. E já passou da hora de termos mais Passat nos rallys de regularidade.

Sobre Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube - RJ.

Confira também

Village Classic Cars 2019

Village Classic Cars 2019

Começou ontem, dia 5 de setembro, mais uma edição do Village Classic Cars. A exposição, ...

2 comentários

  1. O evento foi muito top , os três passat gls deu um charme , o passat gls 1983 na cor cinna carrara é meu e esta a venda . Interessados fazer contato 21 99844 7551 Fernando .

Deixe uma resposta