Home / Lendas / O recorte da discórdia

O recorte da discórdia

“Esse Passat é LS! Veja só o recorte do farol.” Se você nunca ouviu ou leu essa frase ao se deparar com um Passat TS sem os frisos dianteiros, você é um privilegiado, sim. O assunto vez ou outra surge… Mas nas últimas semanas, por alguma conjunção de fatores cósmicos, alinhamento dos planetas, cotação do tomate e o equinócio de outono, falou-se muito disso em grupos do Facebook, no Whatsapp e só não se falou no Orkut porque ele não existe mais e nem no Google+ porque ninguém fala nada por lá mesmo.

Versões diferentes, mas o mesmo painel dianteiro.

Portanto, o assunto merece o registro e a devida explicação na Home-Page do Passat. Como já é de conhecimento de muitos, mas não de todos, o painel dianteiro do Passat produzido até setembro de 1978 é o mesmo, independente de ser um um modelo com faróis simples como os LS e demais versões, ou uma versão com os desejados 4 faróis dos TS, LSE e 4M.

Tirando detalhes que não vou me aprofundar neste post pois não influenciam no assunto principal, entre o lançamento do Passat e o fim da produção da linha 1978, nada mudou em relação ao recorte necessário para alojar os dois faróis maiores das versões mais vendidas.

Ilustrações dos catálogos de peças do Passat de 1977 e 1984. Abaixo, o período de utilização de cada um, mostrando que até os modelos 1978 apenas um tipo de painel foi utilizado para todas as versões.

“Ah, mas no TS a gente não vê essa meia lua aí!”. Claro, claro… Neste caso, temos o conjunto composto por quatro frisos dianteiros, fixados na lataria do carro. O friso do capô, os dois laterais que são fixados nos pára-lamas e, por fim, o friso largo que é posicionado no painel dianteiro. E é exatamente este último friso que, além de completar o desenho do conjunto, serve para ocultar o recorte da discórdia.

Atualmente, pela falta deste friso em muitos Passat TS – seja pelo alto valor que eles alcançaram ou mesmo pela dificuldade de encontrá-lo –, muitos exemplares acabam ficando com esta meia lua aparente.

Dois casos de Passat TS legítimos: o verde sem o conjunto de frisos e o cobre com o conjunto montado e o recorte oculto.
Dois casos de Passat TS legítimos: o verde sem o conjunto de frisos e o cobre com o conjunto montado e o recorte oculto.

“Ah, mas o TS do meu amigo que mora lá em Quiprocó do Noroeste não tem esse recorte e nem os frisos e ele jura que é original porque comprou assim e era do bisavô dele desde 1900 e bolinha!”. Ok, assim como muitos proprietários acabaram não instalando o conjunto de frisos pelo seu valor ou dificuldade de encontrar, muitos outros resolveram solucionar o problema com um serviço de funilaria para tampar este recorte. Nada mais simples de explicar.

Alguns Passat TS tiveram o recorte do painel tampado por um serviço de funilaria. Não significa, de maneira alguma, que era assim de fábrica.
Alguns Passat TS tiveram o recorte do painel tampado por um serviço de funilaria. Não significa, de maneira alguma, que era assim de fábrica. Imagem retirada do site br.negocio.com.

Este post poderia ser ainda mais recheado de fotos de painéis, frisos, etc. Mas acredito que a foto da linha de montagem seja a mais importante para esclarecer o assunto, sem dar qualquer margem a dúvidas. Afinal, nada melhor pra usar como referência do que uma foto de época.

 

Os catálogos de peças, cujas imagens foram apresentadas no início do texto, também ajudam e comprovam a opção única da peça para modelos até a linha 1978 e outro para os modelos produzidos a partir da linha 1979 (ou seja, produzido a partir de outubro de 1978).

Passat TS 77-78 sendo montado na Volkswagen. É possível ver com clareza o recorte dos faróis.
Passat TS 77-78 sendo montado na Volkswagen. É possível ver com clareza o recorte dos faróis.

Portanto, amigos… Para concluir o assunto de uma vez: o Passat TS (e demais versões que utilizaram os 4 faróis redondos) tem, sim, o mesmo recorte necessário para receber os faróis das versões L, LS, etc.

Sobre Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube - RJ.

Confira também

As séries (nada) especiais

Todo mundo já se deparou com alguma história de um modelo especial, cujo número de ...

Um comentário

Deixe uma resposta