Home / Cidadão do Mundo / VW Dasher 1980, Califórnia

VW Dasher 1980, Califórnia

O post de hoje do “Cidadão do Mundo” traz um belíssimo exemplar do Volkswagen Dasher 1980. O carro foi encontrado a venda nas nossas buscas pela internet, em uma grande loja de carros usados e antigos com o sugestivo nome Wheels & Deals, em Santa Clara, Califórnia.

VW Dasher 1980
Dasher 1980 a venda em Santa Clara, Califórnia. Créditos: Whells & Dealer.

A versão reestilizada do Passat B1 sempre nos chama a atenção, principalmente pelo fato de que nunca a tivemos a disposição no Brasil. E com este Dasher 1980 não tinha como ser diferente. O estado de conservação do carro é excelente, tanto na parte externa quanto na interna. A cor parece ser a opção Indiana Red Metallic, disponível para a linha VW nos EUA em 1980, e que é bastante agradável. Todos os detalhes externos, como frisos e calotas, parecem estar no lugar e em bom estado.

VW Dasher 1980
O exemplar a venda é da agradável cor Indiana Red Metallic, uma das muitas opções da linha 1980 nos EUA.

A mecânica (suja, é verdade) a diesel é a tradicional 1.5, segundo o texto do anúncio. O material de época informa que este motor proporciona 48 HP, levando o carro a uma velocidade máximas de 85 milhas por hora – um pouco abaixo dos 140 km/h. Além disso, conta com bomba injetora e bateria novas. Pela sua idade, o carro é até bem pouco rodado: pouco menos de 103.000 milhas, o que equivale a aproximadamente 165.000 km. O câmbio, diferente do que se imagina quando pensamos nos carros vendidos nos Estados Unidos, é o modelo manual, de 4 marchas.

VW Dasher 1980
Motor 1.5 diesel e câmbio manual de 4 marchas, neste Dasher 1980.

O interior é um charme à parte, e o Dasher sempre contou com bancos que, pelo menos na aparência, são bastante confortáveis. O tom de bege (talvez seja o “Gazelle” que consta em alguns folders da linha VW daquele ano, mas não arriscaria bater o martelo) harmoniza bem com a cor externa, fazendo uma belíssima combinação.

VW Dasher 1980
Bancos e forração do porta-malas em bom estado.

O restante do interior acompanha o aparente muito bom estado de conservação dos bancos, com um ou outro pequeno detalhe para chegar ao estágio de impecável. O volante e o console do Dasher 1980 são de modelos diferentes dos utilizados aqui no Brasil. O painel também é completamente diferente do que tivemos nos nossos Passat, porém o com o formato bem semelhante ao do Santana, apesar de não utilizar a mesma disposição de comandos, difusores de ar, entre outros.

VW Dasher 1980
Console e volante do Dasher 1980 são diferentes das opções que tivemos no Brasil. O painel tem o formato utilizado no Santana.

O quadro de instrumentos é outro ponto que lembra muito o que foi utilizado no Santana, e posteriormente nos outros modelos da Volkswagen do Brasil. Com velocímetro – obviamente, em milhas – no lado esquerdo e um grande relógio de horas do lado direito, com os indicadores de temperatura, combustível e luzes-espia no centro, ele utiliza a mesma configuração que só passou a equipar o Passat brasileiro a partir de 1985.

VW Dasher 1980
Quadro de instrumentos semelhante ao que foi utilizado anos mais tarde pela VW no Brasil.

E, por mais incrível que isso possa parecer para nós, brasileiros, este incrível Dasher 1980 está disponível por apenas US$ 2.495,00 (exatamente o mesmo valor de um Mercedes-Benz 300E 1988 ou de um Dodge Durango 1999 que estão a venda na mesma loja). Na cotação de hoje, o equivalente a um pouco menos de R$ 10.000,00. É claro que, na possibilidade de uma importação, com todas as taxas e custos de transporte, o valor final deste carro ficaria muito acima desta cifra. Mas, ainda assim, quem não teria vontade de fazer este Dasher trocar as praias californianas pelo litoral brasileiro?

Sobre Grigorevski

Fundador da Home-Page do Passat e presidente do Passat Clube - RJ.

Confira também

Passat Iraque 1988 no Chile

Iraque no Chile

E o Cidadão do Mundo chegou ao Chile! Um país onde o número razoável de ...

3 comentários

  1. Lindo carro – o grande problema de importar para o Brasil fica por conta do motor movido a diesel, o que impossibilita de documentar o Passat por aqui. Temos um amigo aqui no RS que comprou um Cadillac 1979 com motor a diesel original de fábrica e importou em 2016 mas até hoje não conseguiu fazer os documentos pois o sistema de registro do Detran bloqueia a opção do combustível para veiculos de passeio, mesmo os antigos.

    • Mas que coisa… Mais uma confirmação de como nossa legislação é atrapalhada pra esse tipo de coisa. A direção do lado direito, que convenhamos influenciar muito mais na condução de um carro do que o combustível que ele usa, já é permitido. Uma pena. Espero que se resolva…

  2. Quem conhece os trâmites legaliza…
    Trás o carro como mudança e dá um jeitinho aqui.
    Eu já vi Gol G3 diesel vendido na Argentina rodando legalizado aqui em Curitiba… isso que o Detran daqui é um dos mais chatos pra esse tipo de coisa.

Deixe uma resposta